“Esperança”, o tema da última encíclica de Bento XVI, é também uma das palavras que o pontífice mais repetiu ao começar 2009, tempo caracterizado pela crise econômica.

Esperança é também a mensagem que os grandes acontecimentos que o pontífice está incluindo em sua agenda para os próximos meses querem deixar.

Após as celebrações do início do ano e de seu balanço sobre a situação do planeta realizado em 8 de janeiro junto aos embaixadores dos países acreditados na Santa Sé, em sua agenda se destacam as duas intervenções que graças às novas tecnologias oferecerá ao VI Encontro Mundial das Famílias, que será celebrado no México, de 14 a 18 de janeiro.

Em 25 de janeiro, solenidade da Conversão de São Paulo, Bento XVI presidirá, às 17h30, a celebração das vésperas, na basílica papal dedicada ao apóstolo, culminando a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2009, que acontece enquanto a Igreja Ortodoxa russa está de luto por causa da morte do patriarca Alexis II.

Em uma data ainda não anunciada, espera-se a publicação de sua encíclica sobre a doutrina social,Caritas in veritate (Caridade na verdade), na qual aplicará os temas das duas primeiras encíclicas – amor e esperança (Deus caritas est, Spe Salvi) – às principais questões sociais do mundo.

Recorrendo às verdades morais abertas, em princípio, a qualquer (a lei natural), assim como aos ensinamentos evangélicos (revelação), o Papa Bento XVI se dirigirá a católicos e não católicos, para desafiá-los a reconhecer e a enfrentar os males sociais de hoje.

Em março o Papa cumprirá finalmente seu sonho de visitar o continente africano, em particular, Camarões e Angola.

O Papa elegeu Camarões para apresentar o documento preparatório do segundo Sínodo para a África, que será celebrado em outubro, no Vaticano, pois este país está no centro do continente africano e nele se fala tanto inglês como francês.

O Sínodo terá por tema: «A Igreja na África, ao serviço da reconciliação, da justiça e da paz. “Vós sois o sal da terra… Vós sois a luz do mundo”».

No mês de maio, o Papa poderá realizar outro sonho: visitar a terra de Cristo. A visita a Jordânia, Israel e territórios palestinos lhe oferecerá a inspiração para seguir escrevendo os volumes seguintes sobre “Jesus de Nazaré“.

Fonte: Zênit