O papa Bento XVI afirmou hoje que os estudiosos católicos não podem interpretar a Bíblia de uma maneira independente, nem de um ponto de vista científico ou individual, prescindindo da fé e da doutrina da Igreja de Roma.

‘A interpretação das sacras escrituras não pode ser somente um esforço científico individual, mas deve ser sempre confrontada, inserida e autenticada nas tradições viventes da Igreja’, disse Bento XVI durante um encontro com membros da Pontifícia Comissão Bíblica.

Segundo o Pontífice ‘esta norma é decisiva para manter a correta e recíproca relação entre a exegese (interpretação de escrituras bíblicas) e o magistério da Igreja’. O papa explicou que os intérpretes católicos devem estar atentos para perceber a palavra de Deus nos textos bíblicos, sendo que a falta deste ‘imprescindível ponto de referência faz a procura exegética ficar incompleta, perdendo de vista a sua finalidade principal, correndo o risco de se tornar um mero exercício intelectual’.
ANSA