O ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, desembarcou hoje no Rio Janeiro para assistir a uma cerimônia ecumênica em homenagem às vítimas do avião da Air France que caiu no Ocenano Atlântico com 228 pessoas a bordo.

O chanceler francês, que chegou hoje pelo Aeroporto Internacional Tom Jobim, volta a seu país durante o dia, depois de participar junto com autoridades brasileiras do ato ecumênico na Igreja da Candelária, região central do Rio de Janeiro. Além de Kouchner, também estava prevista a presença do governador do Rio, Sérgio Cabral, e do prefeito da cidade Eduardo Paes.

A Air France divulgou nesta quarta-feira uma lista com nomes de 53 dos 58 passageiros que estavam a bordo do voo AF447 que saiu do Rio de Janeiro O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro no domingo 31, e deveria chegar ao aeroporto Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais.

Segundo a companhia aérea francesa, as identidades de alguns dos passageiros brasileiros que estavam a bordo da aeronave não foram divulgadas a pedido dos familiares. Nomes de passageiros de outras nacionalidades não foram difundidos, de acordo com a Air France, devido à legislação francesa que restringe a divulgação das listas de passageiros em caso de acidentes.

O Airbus A330 transportava 216 passageiros de 32 nacionalidades distintas, além de 12 tripulantes e desapareceu depois de informar que estava saindo do espaço aéreo brasileiro. A área onde os destroços foram avistados é próxima às ilhas de São Pedro e São Paulo, a 700 quilômetros de Fernando de Noronha e a 1.296 quilômetros da cidade de Recife. Segundo o ministro da Defesa, Nelson Jobim, “não há dúvida nenhuma de que é o local da queda”.
ANSA