Época

Pesquisadores da Escola de Medicina Keck, da Universidade do Sul da Califórnia (USC), nos Estados Unidos, descobriram em um estudo recente que jovens acima do peso têm duas vezes mais chances de ter amigos que também estão acima do peso. O estudo será publicado na edição de agosto do periódico científico Journal of Adolescent Health.

“Embora essa ligação entre obesidade e amizades fosse esperada, é surpreendente a força que ela tem e o quão cedo se manifesta”, afirmou Thomas Valente, principal autor da pesquisa e professor de medicina preventiva na USC. “Os resultados trazem preocupações relacionadas à saúde, porque andar só com amigos que têm um peso semelhante pode reforçar comportamentos negativos que levam à obesidade”, disse.

Estudos anteriores já haviam demonstrado uma ligação entre adultos obesos e seus amigos, mas, segundo Valente, o novo estudo usa técnicas mais avançadas de modelagem. Realizada na região de Los Angeles, maior cidade da Califórnia, a pesquisa contou com a participação de 617 estudantes com idades entre 11 e 13 anos.

“Quando se fala sobre problemas de peso em adolescente, cientistas se preocupam principalmente com as consequências para a saúde, mas precisamos levar em consideração que também pode haver um custo social para a obesidade”, afirma. Para o pesquisador, pais e professores devem reconhecer que muitos dos comportamentos que contribuem para a obesidade são de natureza social.

Segundo Valente, estudos mais aprofundados são necessários antes de ser possível criar recomendações para a solução de problemas envolvendo excesso de peso e status social entre adolescentes.