Os bancários iniciaram nesta terça-feira o sexto dia de greve nacional e, segundo a Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro), a adesão ao movimento cresce a cada dia.

A greve atingiu ontem (28), segundo o sindicato, 5.786 agências –o balanço de hoje ainda não foi divulgado. A adesão é o dobro das 2.881 unidades paralisadas na última quinta-feira (24), primeiro dia da greve.

O bancários reivindicam 10% de reajuste do salário da categoria e garantia de emprego em caso de fusão. Os bancos ofereceram aumento de 4,5%.

Alternativas

Como alternativa para pagamentos de contas, a Fenaban (Federação Nacional de Bancos) informa que uma das maneiras mais cômodas é pelas centrais telefônicas dos bancos.

Os clientes que tiverem dificuldades em pagar contas nas agências também podem recorrer aos canais de atendimento remoto, composto por 170 mil caixas eletrônicas e 108 mil correspondentes não bancários como casas lotéricas, farmácias, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados.

Os bancos ressaltam, ainda, que oferecem serviços de débito automático para pagamento de contas de consumo (água, luz e telefone), além de realizar transações por meio de internet banking e mobile banking –operações por meio de celulares.

A Fenaban informou que essas alternativas funcionarão normalmente, assim como os serviços de compensação de cheques, transferência de recursos via DOC (Documento de Ordem de Crédito) ou TED (Transferência Eletrônica Disponível), o recolhimento de depósitos e pagamentos nos caixas eletrônicos e o abastecimento de numerário desses equipamentos.

Para localizar uma agência ou posto de atendimento bancário em qualquer ponto do país, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) disponibiliza em seu site na internet uma ferramenta de busca e localização de endereços.
FolhaOnline