O ex-ditador cubano Fidel Castro acusou nesta quarta-feira o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de tratar com “desprezo” a América Latina ao assinar um acordo com a Colômbia para o uso de sete bases militares colombianas pelo Exército americano.

Em um artigo publicado no jornal oficial “Granma”, Fidel afirma que, com o uso dessas bases, os EUA “ameaçam não só a Venezuela como todos os povos do Centro e do Sul de nosso hemisfério”. “Não se trata de um ato do governo Bush; é Barack Obama que assina esse acordo, violando normas legais, constitucionais e éticas, enquanto os frutos da funesta base militar ianque de Palmerola, em Honduras, ainda são exibidos ao mundo”, ressaltou.

O cubano, de 83 anos, que se afastou do governo há três anos e meio por motivos de saúde, afirmou também que o golpe de Estado ocorrido em Honduras em junho “foi efetuado durante a atual administração’ dos EUA.

“Nunca se tratou com tanto desprezo os povos latino-americanos deste hemisfério (…) Se equivoca o presidente dos Estados Unidos, e se equivocam seus assessores, se seguirem por esse caminho sórdido e depreciativo em relação aos povos da América Latina”, acrescentou.
Folha