Cerca de 200 partidas, entre elas 12 da Liga Europa e três da Liga dos Campeões, estão envolvidas em um novo escândalo de manipulação por parte de máfias de apostadores do futebol europeu.

Assim diz nesta sexta-feira a Promotoria de Bochum (Alemanha) e a Polícia da mesma cidade, onde se informou sobre uma batida que levou a 15 detenções na Alemanha e duas na Suíça (17 ao todo), além de 50 revistas nesses dois países, na Áustria e no Reino Unido – onde já foram confiscados pelo menos um milhão de euros (R$ 2,5 milhões).

Os promotores, no anúncio do problema, não quiseram especificar quais seriam estas partidas, mas disseram que todas seriam de 2009. A Uefa anunciou que vinha acompanhando 40 partidas que foram realizadas pelos seus dois principais torneios – a Liga e a então Copa da Uefa – nas últimas quatro temporadas e colaborou totalmente com a investigação.

Peter Limarcher, representante da entidade mantenedora do futebol europeu, admite que este é o maior escândalo que já afetou a organização no continente.

Somente na Alemanha seriam 32 partidas, mas nenhuma da Primeira Divisão, a Bundesliga. Na Croacia, Eslovênia, Hungría, Bélgica, Austria e Turquia os jogos seriam da principal divisão, num total de 29. Os ganhos com os resultados destes jogos seriam incalculáveis, mas sem dúvidas em milhões de euros.

Entre os presos estariam os irmãos croatas Ante e Milan Sapina, que estavam envolvidos no escândalo de manipulação de resultados de 2005 na Alemanha, que culminuou com a prisão do então árbitro Robert Hoyzer.
FolhaOnline