As mulheres estão pedindo mais a separação do que os homens. Dados sobre registro civil divulgados nesta quarta-feira (25) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que, em 2008, 71,7% das separações não consensuais – ou seja, um quer, mas o outro não – foi pedido por mulheres.

A porcentagem maior das mulheres foi observada pelo instituto em todos os Estados brasileiros, menos na Paraíba, onde 41,4% das separações não consensuais foram pedidas pelos homens.

Nos casos dos pedidos de divórcios, a hegemonia na guarda dos filhos menores foi das mulheres. Em 2008, 88,7% dos divórcios concedidos no Brasil tiveram a responsabilidade pelos filhos concedida às mulheres.

Em relação à natureza das separações realizadas no Brasil, em 2008, a maior parte delas foi consensual (76,2%), ou seja, quando há acordo. A maior proporção de casos consensuais foi observada no Mato Grosso do Sul, 87,5%. Os Estados que tiveram proporções mais elevadas de separações não consensuais foram Pernambuco (48,8%) e Alagoas (46,7%).

O IBGE ainda observou que houve uma queda na porcentagem de separações consensuais em 2008 com relação a 1998, chegando a uma diferença de 4,9 pontos percentuais. Essa redução, segundo o instituto, ocorreu em função da opção cada vez mais frequente pelo divórcio judicial direto ou a sua realização no tabelionato, o que evita uma etapa judicial e burocrática.
R7.com