Duas aeronaves C 130 Hércules, da Força Aérea Brasileira (FAB), devem decolar logo mais, às 19h, do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, com destino ao Haiti.

Os aviões irão levar uma carga de 11 toneladas de água e dez toneladas de alimentos de primeira necessidade aos sobreviventes do terremoto de magnitude 7 que atingiu o país nesta terça-feira (12).

A informação foi repassada pelo Exército. Uma entrevista coletiva está prevista para ocorrer no aeroporto. O plano de vôo das aeronaves e outros detalhes da operação também serão detalhados no local.

Jobim
O ministro da Defesa, Nelson Jobim, embarcou às 12h15 desta quarta-feira para o Haiti. Ele vai acompanhar a situação no país após o terremoto que atingiu a região na noite (horário de Brasília) de terça-feira (12). O Brasil comanda uma missão da Organização das Nações Unidas (ONU) naquele país.

A previsão é que a aeronave faça uma escala em Boa Vista (RR) e ainda náo se sabe se será possível pousar em Porto Príncipe, capital do Haiti. Caso não seja possível descer diretamente no país, o avião com Jobim deve pousar na República Dominicana.

De acordo com nota do Ministério da Defesa, existe dificuldade na distribuição interna de mantimentos porque ruas e estradas do país foram destruídas pelo terremoto. “Vamos verificar as condições locais e ver de que forma a Companhia de Engenharia de Força de Paz Haiti pode ajudar no trabalho de desobstrução das vias”, afirma Jobim.

Embarcaram para o Haiti junto com o ministro o comandante da Marinha, Almirante Júlio Soares de Moura Neto, o Comandante do Exército, General Enzo Martins Pery, o secretário executivo da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Rogério Sotilli, o senador Flávio Arns (PSDB-PR), sobrinho de Zilda Arns, coordenadora da Pastoral da Criança, que faleceu no terremoto, além de representantes do Ministério da Saúde, do Ministério das Relações Exteriores e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O Itamaraty já anunciou que será enviada uma ajuda humanitária de mais de US$ 10 milhões. Além do dinheiro, o governo brasileiro também disponbilizará até sexta-feira 28 toneladas de alimentos. Segundo o ministério da Agricultura, serão enviados ao Haiti açúcar, leite em pó, sardinha e fiambre. Os alimentos irão para o Haiti em dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB). O primeiro, com 14 toneladas, deve partir ainda nesta quarta-feira (13).

O ministério das Relações Exteriores também decidiu reforçar a embaixada brasileira em Santo Domingo, na República Dominicana, país vizinho ao Haiti. Segundo o Itamaraty, há no Haiti 1310 brasileiros – desses, 1266 são militares das forças de paz.
Globo.com