Depois do forró pé de serra e do forró eletrônico, uma nova categoria de arrasta-pé é lançada: o forró latino. O ex-Menudo porto-riquenho Roy Stephan juntou-se à cantora baiana Valéria Flor Cigana para criar a dupla Parayzo, que propõe uma fusão de ritmos.

“Meu forte é salsa, merengue e reggaeton. E a Valéria tem o suinge brasileiro”, explica Roy. O CD, que leva o nome da dupla, está na lojas pela Som Livre e, em Salvador, a música Se Você Quiser está em 2º lugar entre as mais pedidas. Na capital baiana, o ex-Menudo fixou residência.

“Em Porto Rico, existe um lugar chamado San Juan, que é muito parecido com o Pelourinho. Adoro isso aqui”, compara o cantor, de 38 anos, pai de cinco filhos, sendo três deles brasileiros, todos nascidos de fãs em Campinas.

Roy dança com Valéria Flor Cigana na pista lotada do Lapa 40°, onde o público aprovou o som de Parayzo | Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia De Salvador para o Rio, onde veio divulgar o mais recente trabalho, Roy foi convidado por O DIA para conhecer o arrasta-pé dos cariocas.

Na gafieira Lapa 40°, que às quintas-feiras recebe forrozeiros de toda a cidade, a dupla testou a aceitação do forró latino. “Não sou forrozeiro, mas estou aprendendo”, brincou Roy, que ao lado de Valéria, participou da aula coletiva comandada na casa por Marquinhos do Forró, professor da escola de Cia. de Dança Carlinhos de Jesus.

Quando Me Agarra e Vem, primeira faixa do CD, começou a tocar, os cariocas estranharam o som. Pedindo que os frequentadores deixassem o preconceito de lado e se jogassem na salsa e no merengue, o professor convenceu a turma a dar os primeiros passos soltando os ombros. Quando Se Você Quiser tocou os casais já davam piruetas na pista. E o cantor já estava sendo reconhecido e requisitado pelas fãs para bailar.

“A Lapa tem um pouco do clima do Pelourinho. A gente não podia deixar de vir aqui, e os cariocas pegaram o clima. Parayzo é alegria, festa, música para se esfregar e beijar na boca”, garantiu Valéria, que ouviu de Carlinhos de Jesus a aprovação que precisava para ganhar a noite: “Alguém duvida que vai ser sucesso?”

Namorador
Ao contrário do amigo Ricky Martin, recém-assumido homossexual, Roy “adora” mulher e se diverte ao contar que já foi sequestrado por fãs enlouquecidas do Menudo, e libertado somente depois de dormir com elas. Pai de cinco filhos, ele tem três herdeiros brasileiros com três mulheres diferentes.

“Para que ficar com uma só? Adoro variar e as brasileiras são lindas”, brinca ele, que disse estar “enamorado” por uma arquiteta baiana. No último domingo, durante o Programa do Gugu, da Rede Record, Roy reencontrou a cantora Mara Maravilha, com quem namorou na década de 80. Ela elogiou a forma física do ex.
ODia