Um cerco policial na madrugada desta quinta-feira, 15, no Bairro Pedrinhas, periferia de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador, resultou na prisão de Marcos Vinícius Félix dos Santos, 20 anos – com passagens por roubo, tentativa de homicídio e suspeita de tráfico de drogas e de animais silvestres – e do adolescente D.M.S., 17. Este, apontado como de maior periculosidade, é acusado de disparar um tiro de pistola P-40 contra uma ambulância do Samu, em 9 de fevereiro, atingindo no braço esquerdo o sargento bombeiro Albiney Lima Santos, 35 anos, motorista do veículo.

Igualmente acusado de tráfico de drogas, assassinatos e de liderar o crime organizado no mesmo bairro, a pouco mais de um quilômetro da 1ª Delegacia de Polícia, o adolescente, conhecido como “Bibiu”, assumiu o posto de comando em lugar do também menor de idade ”Jararaca”, 17, a quem se atribuiu participação direta na morte do soldado PM Marcelo Márcio, 32, em 28 de janeiro, no Bairro Alto da Conquista.

O crime desencadeou uma série de ações que, entre autorizadas e desautorizadas, resultou na morte de 14 pessoas e no sumiço de outras três, todos adolescentes com ligação direta ou indireta com o acusado no mesmo bairro. O saldo do que o Ministério Público Estadual (MPE) considerou de “ação desastrada”, foi a apreensão do adolescente “Jararaca” e a prisão administrativa de três militares, a pedido do Secretário de Segurança Pública, César Nunes, por suposto envolvimento nos crimes posteriores à morte de Márcio.

Fuga – Eram 6h quando os policiais da 1ª Delegacia de Polícia iniciaram o cerco à casa de Marcos Vinícius, na Rua Vigário Ramos, para cumprir um mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz da Vara do Júri, Reno Viana Soares, contra “Bibiu”, desde 22 de fevereiro.

Ao perceber a movimentação, a dupla tentou fugir pelos fundos, mas foi surpreendida e presa por uma segunda equipe policial que se posicionou numa rua próxima à casa. Apesar de promover tiroteios nos bairros Pedrinhas, Alto Maron, Nova Esperança e Alto da Conquista, “Bibiu” estava desarmado.

O delegado titular da 1ª DP, Fabiano Aurich, acredita que o armamento esteja escondido em casas de vizinhos ou em esconderijos nas redondezas. Os policiais continuam as buscas. Ambos estão custodiados na 1ª DP.
ATarde