O Normandie, em pleno coração do bairro coreano de Los Angeles (Califórnia), reabre suas portas nesta terça-feira, 20 de abril –dia mundial de comemoração para os amantes de cannabis–, como “o primeiro hotel para fumantes de maconha” dos Estados Unidos.

“É um passo realmente lógico. É uma cidade grande e precisavam de mim aqui e eu precisava de uma mudança”, disse ao jornal “Los Angeles Times” Dennis Peron, promotor da reabertura deste antigo hotel erguido em um edifício histórico.

Peron é um dos líderes das iniciativas a favor da legalização da maconha na Califórnia e adepto da cultura do “pot” em Los Angeles e São Francisco.

“São as pessoas, são os números, é a cultura popular”, explicou, ao enumerar a popularidade da maconha no estado.

O pacote oferecido pelo Hotel Normandie é de 420 dólares por duas noites, nas quais se pode fumar maconha. Por enquanto, não está claro se o preço inclui alguma droga ou se é necessário contar com uma receita médica para se hospedar, tal como rege a legislação da Califórnia.

Entretanto, segundo o jornal, o hotel instalou máquinas de “aperitivos” no lobby, “em caso de fome”.

Richard Eastman, responsável pela promoção do hotel, afirmou: “Esqueçam Amsterdã. Vejam a 6 e Normandie (as ruas onde se localiza o hotel). Não precisam de passaporte para vir ao Normandie Hotel. Não precisam de passagem aérea para vir ao Normandie Hotel”.

Em novembro, os californianos participarão de um plebiscito para decidir sobre a legalização da maconha com fins recreativos. Seus incentivadores argumentam que desta forma haverá mais arrecadação de impostos em um estado com um imenso rombo fiscal.
FolhaOnline