agosto 2010
D S T Q Q S S
« jul   set »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


Eleições 2010: Entrevista com Marcos Mendes (PSOL), candidato a governador

O BATV começou ontem, segunda-feira (16), a rodada de entrevistas com os cinco candidatos ao Governo do Estado que têm representação na Câmara Federal. A ordem das entrevistas foi definida por sorteio.

O primeiro entrevistado foi o candidato do PSOL, o geólogo e professor Marcos Mendes. O tempo de entrevista é de cinco minutos com trinta segundos de tolerância. Confira abaixo:

BATV – Tanto na pesquisa Ibope quanto Datafolha o senhor não pontuou. Como é fazer uma campanha sem ser lembrado pelo eleitor ou o senhor não acredita em pesquisa?

Marcos Mendes – A gente vê divergências em algumas pesquisas, mas isso é natural. Marcos Mendes está começando a ser conhecido agora. Eu acho que depois desse primeiro debate já começou a ser conhecido. A partir de agora as pessoas vão lembrar da gente.

BATV – Amanhã começa o horário eleitoral gratuito no rádio e na TV. Como vai ser a sua campanha? Quais são as suas principais propostas?
Marcos Mendes – Vai ser uma campanha propositiva. Eu acho que a gente está vendo aí os problemas que acometem as pessoas mais pobres, mais esquecidas. A gente precisa de uma educação de qualidade, de uma saúde de qualidade. Nós estamos nem tendo o direito de ir e vir.

Outro ponto que para a gente é fundamental é a questão do meio-ambiente. Nosso meio-ambiente está sendo completamente devastado. Esses mega projetos que não têm sustentabilidade nenhuma. Essa é a luta da gente para mudar esse modelo de desenvolvimento. A gente quer um desenvolvimento que não destrua, que segregue, oprima e concentre. A gente quer alguma coisa que divida. Que várias pessoas possam participar.

BATV – De forma prática, se o senhor for eleito governador, qual seria a sua primeira medida?
Marcos Mendes – A gente tem um modelo de sociedade nos últimos quarenta anos, e aí é um modelo carlista de se desenvolver, que tornou nosso estado um dos estados mais desiguais do país. Então a gente trabalha muito com isso. Você tem um país rico, o sexto maior PIB, com uma população pobre. Você tem o 22º Indice de Desenvolvimento Humano.

Então a ideia da gente é fazer essa evolução com inclusão social e distribuição de renda. A gente precisa fazer com que essa saúde seja verdadeiramente pública. Não temos que privilegiar o sistema privado. A gente tem que tirar esse processo de privatização e como é que a gente faz isso: fazendo com que todo investimento público seja distribuído de maneira igualitária e com políticas públicas em benefício das comunidades mais carentes que estão à mercê destes grandes grupos dominantes que se apropriam do nosso dinheiro de maneira vergonhosa.

BATV – Mas, para ficar bem claro, a primeira medida seria qual?
Marcos Mendes – Durante os oito anos a gente quer fazer uma auditoria pública tanto na educação quanto na saúde. Essa é a primeira medida de choque que a gente quer fazer.
BATV – Você também falou da questão da segurança pública. Salvador e região metropolitana têm altos índices de violência. Como é que o senhor abordaria essa questão? Você tem uma proposta diferente em relação a isso?
Marcos Mendes – Nos últimos sessenta dias morreram 63 jovens negros abaixo de 18 anos – isso é um aumento de 200%. As pessoas quando começaram com esse novo secretário de Segurança Pública entraram num processo repressivo. A gente sabe que não se resolve com repressão. Então a gente tem que ter políticas públicas sociais de inclusão e distribuição de renda. A gente precisa de educação de qualidade, de escolas integrais, de creche-escola, de esporte, cultura e lazer nos bairros periféricos.

Você vai nestes bairros periféricos e não encontra saneamento ambiental. Nós precisamos de uma infraestrutura melhor. Primeiro a gente precisa preparar isso. Segundo: a parte repressiva é interessante. A inteligência precisa ser trabalhada.

A URV tem que ser paga aos funcionários. Eu sou trabalhador e a gente sempre pensa em trabalhador. Tem um grupo aí que já passou da nomeação e até agora não foi contratada. As pessoas conseguiram direito através da justiça, foram formados e tem uma defasagem de quase cinco mil pessoas, inclusive com que vão se aposentar. Essas pessoas precisam ser distribuídas. A gente precisa falar com formação e valorizar os profissionais da área de segurança.

BATV – O senhor tem conseguido viajar, difundir a sua campanha. O senhor vai ter pouco tempo de horário eleitoral grauito.
Marcos Mendes – A gente tem restrições financeiras porque a gente não aceita dinheiro de trabalho. A gente tem autonomia e independência para transformar esse trabalho por isso. Nós estamos construindo o nosso projeto através de encontros regionais participativos. A gente está discutindo educação, saúde, segurança pública, meio-ambiente e está dando para tudo.

BATV – Quais são as suas considerações finais?
Marcos Mendes – Todo mundo tem liberdade para fazer e votar em quem quiser, mas sabendo que esse modelo que está aí não vai para frente. É justamente o modelo de exclusão e de segregação. A gente quer uma proposta diferenciada. A gente não se mistura com eles, temos mãos limpas e autonomia e independência para transformar esse estado. Eu quero que vocês votem 50. Uma proposta diferenciada para esse estado.
BATV

2 respostas para “Eleições 2010: Entrevista com Marcos Mendes (PSOL), candidato a governador”

Deixe seu comentário



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia