Um alto dirigente da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) disse à rede de notícias CNN nesta segunda-feira, 18, que acredita-se que o líder da organização terrorista Al-Qaeda, Osama bin Laden, e seu substituto estariam se escondendo em casas separadas na região noroeste do Paquistão.

“Ninguém da Al-Qaeda vive em uma caverna”, disse a fonte, que falou sob condição de anonimato. Ele disse que a Otan acredita que Bin Laden esteja vivendo confortavelmente, protegido por membros da inteligência paquistanesa. Islamabad nega repetidamente que protege membros de organizações terroristas.

Segundo o oficial, Bin Laden têm se movido nos últimos anos do extremo noroeste paquistanês, perto da fronteira com a China, até o Vale Kurram, perto do Afeganistão. As autoridades, porém, dizem que não há relatos visuais confirmados do líder terrorista ou de Ayman al-Zawahiri, o número 2 na hierarquia da Al-Qaeda.

A fonte não revelou como a Otan teve acesso a essas informações, mas disse poder acessar arquivos sensíveis e confidenciais da aliança.

O ministro do Interior do Paquistão, Rehman Malik, disse que outros relatórios anteriores que indicavam a localização do líder da Al-Qaeda, assim como o do líder do Taleban, o mulá Omar, se provaram falsos.

O ministro negou que os líderes insurgentes estejam no Paquistão, mas disse que qualquer informação que prove o contrário deve ser compartilhada com as autoridades locais para que “ações imediatas” sejam tomadas.

Osama Bin Laden é considerado o principal responsável pelos ataques terroristas ao World Trade Center e ao Pentágono em 11 de setembro de 2001, quando quase 4 mil pessoas morreram. Ele é procurado pelos EUA desde então.

Rejeição

Autoridades paquistanesas negam que forneçam proteção para o líder extremista. Há uma recompensa de US$ 25 milhões pela captura de Bin Laden. “É uma afirmação sem base. Nós a rejeitamos”, disse um funcionário do Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, pedindo anonimato. Segundo ele, não há provas para sustentar a matéria e a intenção dela é apenas “difamar o Paquistão”. Um porta-voz da Otan disse que a aliança não tinha nenhum comentário imediato a fazer.

Acredita-se que Bin Laden tenha escapado da região de Tora Bora, no Afeganistão, após a invasão dos EUA ao país, no fim de 2001. As forças estrangeiras derrubaram o Taleban do poder e, com isso, a Al-Qaeda perdeu seu refúgio garantido no país. Os militantes logo se reorganizaram e lançaram uma insurgência contra os militares estrangeiros.

A última mensagem de Bin Laden era um áudio divulgado este mês. Na ocasião, ele pediu ações contra as mudanças climáticas globais e falou sobre os problemas causados pelas violentas enchentes no Paquistão. Zawahiri, apontado como principal ideólogo e estrategista da Al-Qaeda, costuma fazer mais mensagens. Recentemente, divulgou uma dias antes do aniversário dos atentados de 11 de Setembro. As informações são da Dow Jones.
Estadão