Segundo informações de um jornal japonês, a Sharp, fabricante japonesa de eletrônicos, planeja parar a produção de computadores portáteis e desktop e se dedicar exclusivamente ao mercado de tablets e conteúdo.

Segundo anúncio feito pela empresa em setembro, está previsto para o fim do ano a chegada no mercado japonês de um serviço de livros digitais e o seu tablet, chamado Galapagos. Dessa maneira, a Sharp passaria a concorrer com o iPad da Apple e o Reader, leitor da rival Sony. O leitor oferecerá um acervo de cerca de 30 mil publicações (livros, revistas e jornais).

O plano é passar a oferecer conteúdo para esses aparelhos (ebooks, música e vídeos) através de um serviço próprio.

O último lançamento da empresa no mercado de computadores portáteis foi um da linha Mebius no ano passado.

O serviço de manutenção não sofrerá prejuízos. Os clientes continuarão a ter assistência técnica pelos produtos já comprados, segundo a empresa.
Estadão