O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou nesta quinta-feira (28) o navio-plataforma da Petrobras que será responsável pelo início da prospecção de petróleo na camada do pré-sal no Campo de Tupi, na Bacia de Santos.

Ao ser homenageado com uma placa por engenheiros e técnicos da estatal, Lula defendeu investimentos na Petrobras e disse que o “século 21 é o século do Brasil”. O presidente molhou as mãos em petróleo e marcou os macacões de funcionários, inclusive o do presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli.

“O século 21 vai ser inexorável. Eu digo sempre que o século 19 foi dos europeus, o século 20 foi dos Estados Unidos e o final do século 21 foi da China. O século 21 é o século do Brasil e da América Latina”, afirmou. Para Lula, o país disperdiçou as oportunidades do século passado.

“Eu digo sempre que o Brasil jogou fora o século 20. Não soubemos aproveitar as oportunidades. Muitas vezes por descrença, complexo de inferioridade. Uma nação colonizada demora mais para ter autoestima.”

Segundo Lula, a Petrobras contribuiu para elevar a autoestima dos brasileiros e consolidar a soberania do país. “Eu vejo a Petrobras mais do que uma empresa. Acho que a Petrobras é a afirmação de uma nação. É a prova mais contundente que o brasileiro é capaz”, disse.

De acordo com o presidente, “se a Petrobras não estiver bem, o Brasil não estará tão bem. Se a Petrobras estiver bem, o Brasil sempre estará bem.”

Campo de Tupi
O navio-plataforma visitado nesta tarde por Lula tem capacidade para produzir até 100 mil barris/dia de petróleo e processar até cinco milhões de metros cúbicos de gás.

De acordo com a Petrobras, o navio, chamado “Cidade de Angra dos Reis”, será a primeira unidade programada para produzir em escala comercial no pré-sal da Bacia de Santos. Da plataforma, será produzido óleo leve de alto valor comercial.

No Campo de Tupi, foram perfurados, até o momento, nove poços exploratórios, que confirmaram o alto potencial de óleo leve e gás natural da jazida. Segundo a Petrobras, até dezembro deste ano, serão perfurados mais dois novos poços de exploração.
G1