Uma menina de 11 anos foi abusada sexualmente por um guarda municipal e um amigo dele, quando foi pedir socorro em uma escola da prefeitura de Lapão, a 495 km de Salvador.

A garota fugia de um grupo de crianças que a agredia na praça pública e buscou abrigo dentro do colégio onde estavam o agricultor Genário Antônio Anacleto, acusado de abusá-la, e o guarda Ernestino Pinto Novaes, responsável pela segurança da instituição, que, diante do pânico e do choro da menina, disse ter limitado-se a apalpar os seios dela.

Os dois foram indiciados por estupro de vulnerável e estão presos desde o fim de semana na delegacia local. O crime ocorreu na última sexta-feira, mas só foi divulgado nesta terça-feira (9) pela Polícia Civil da Bahia.

Segundo o delegado Ciro Carvalho Palmeira, a faxineira da escola e o marido dela, cujos nomes não foram revelados, chegaram ao estabelecimento de ensino logo após os abusos e acionaram a polícia.

Investigadores da Delegacia de Lapão prenderam o guarda municipal em flagrante. O agricultor, que havia fugido, foi capturado dois dias após o crime em uma casa abandonada no centro da cidade.

A garota, que vem sendo acompanhada pelo Conselho Tutelar do município e por psicólogos, foi submetida a exames médicos.
ATarde