No retorno de Ronaldinho Gaúcho, a seleção brasileira perdeu para a Argentina por 1 a 0, nesta quarta-feira, em partida amistosa realizada no Khalifa Stadium, em Doha, no Qatar. O único gol do jogo foi marcado por Lionel Messi, aos 46min do segundo tempo.

Foi a primeira derrota da equipe na “Era Mano Menezes”. Antes do resultado contra a Argentina, o Brasil havia vencido os Estados Unidos (2 a 0), o Irã (3 a 0) e a Ucrânia (2 a 0). Com isso, o time brasileiro completou o primeiro jogo sem balançar as redes nesta nova fase. Por outro lado, o sistema defensivo sofreu seu primeiro gol.

A seleção brasileira não marcou justamente quando não contou com Alexandre Pato, artilheiro da “Era Mano Menezes”, com três gols. O jogador foi cortado em virtude de uma lesão muscular. O lateral direito Rafael, do Manchester United, também ficou fora por conta de uma contusão.

Sem Pato, Mano Menezes escalou Robinho e Neymar no sistema ofensivo. O jogador santista retornou à seleção após ficar fora da última convocação.

No entanto, a maior novidade foi a presença do meia-atacante Ronaldinho. Ele havia atuado pela última vez com a camisa brasileira contra o Peru, em abril de 2009, pelas eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo-2010. No amistoso de hoje, o atleta do Milan substituiu Carlos Eduardo, que foi titular no último amistoso. Desta vez, Carlos Eduardo não foi convocado.

Nas demais posições, Mano Menezes manteve a base da última partida amistosa.

Se o Brasil não teve dois jogadores machucados, o técnico da Argentina, Sérgio Batista, não pode contar com cinco atletas: os atacantes Agüero, Tevez e Diego Milito, além dos zagueiros Walter Samuel e Gabriel Milito, todos lesionados.

A seleção brasileira volta a campo em fevereiro, quando enfrenta a França, em outro jogo amistoso. Assim, a próxima convocação deve acontecer no final de janeiro.

O JOGO

O último amistoso da seleção brasileira e da Argentina na temporada começou bastante movimentado e com os dois times buscando o ataque. No primeiro ataque, Neymar mostrou que não se intimidaria e fez boa jogada individual, mas foi derrubado. Na cobrança de falta, Ronaldinho acertou a barreira.

Na sequência, os argentinos responderam. Zanetti recebeu pela direita, passou por dois marcadores e chutou para defesa segura de Victor.

Depois desse lance, o Brasil dominou o primeiro tempo. A equipe trocava passes, mas demorava para finalizar. A primeira grande chance aconteceu aos 18min, quando Daniel Alves tabelou com David Luiz e bateu de primeira acertando o travessão. Três minutos depois, após uma cobrança de escanteio, a bola sobrou para Ronaldinho, que tentou de calcanhar e o goleiro Romero defendeu.

Quando não tinha a posse de bola, o Brasil recuava e diminuía o espaço da Argentina. Os argentinos ameaçavam em contra-ataques e nas bolas paradas. Em um desses lances, Pareja desviou de cabeça e Victor defendeu. Na sobra, Higuaim finalizou e o goleiro brasileiro fez excelente defesa, mas o árbitro Abdullah Al Baloushi anulou alegando impedimento.

Antes de terminar a etapa inicial, Ronaldinho teve nova chance em cobrança de falta, mas Romero espalmou.

Messi, que criava as melhores jogadas da Argentina, também teve a oportunidade de abrir o placar. Aos 38min, o jogador do Barcelona tentou de fora da área e acertou a trave.

No segundo tempo, a Argentina voltou mais organizada e passou a ter mais volume de jogo. Já o Brasil recuou e tentava ameaçar em jogadas de contra-ataque, mas sem eficiência. Com isso, as duas seleções pouco criaram.

Aos 24min, o técnico Sérgio Batista colocou o meia-atacante D’ Alessandro, que joga no Internacional, na vaga de Pastore. No início da etapa complementar, o treinador havia sacado Higuaim para a entrada de Lavezzi.

Pouco depois, Mano Menezes fez a primeira substituição no Brasil. O meia-atacante Douglas, do Grêmio, entrou no lugar de Ronaldinho. Aos 30min, André, ex-Santos, entrou no lugar de Neymar. O volante Jucilei ainda entrou na vaga de Ramires.

Mesmo com as mudanças, a equipe continuou sem inspiração e coube ao craque argentino definir o jogo. Aos 46min, Messi fez boa jogada individual e bateu cruzado vencendo Victor e marcando o único gol da partida.
Folha