O Google está conversando com a Filmyard Holdings para obter os direitos digitais dos arquivos cinematográficos da Miramax, para aprofundar seus esforços em transformar o YouTube em um destino para conteúdo de formato maior, afirmou o New York Post, citando pessoas próximas à situação.

O acordo pode incluir direitos para mais de 700 filmes, segundo o jornal.

O Google pode concorrer com a Netflix, que também mostrou interesse na cinemateca da Miramax, de acordo com o Post.

Em julho, a Walt Disney vendeu a Miramax, o estúdio por trás de obras como Trainspotting e Onde os Fracos Não Têm Vez, para a Filmyard Holdings por mais de US$ 660 milhões.

O blog oficial do Google mostrou que 35 horas de vídeo foram carregadas ao YouTube a cada minuto na semana passada, acima das 24 horas em março.

Um porta-voz do Google disse ao Post: “Estamos sempre em conversas com os estúdios sobre assuntos diferentes e a Disney segue como uma parceira valiosa ao YouTube. Fora disso, não comentamos rumores ou especulações”.

Não foi possível contatar o Google imediatamente para comentar o assunto.
Reuters