O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, pediu apoio à Marinha do Brasil para conter a onda de violência que atinge o estado desde domingo (21). Em entrevista na noite desta quarta-feira (24) ao Jornal Nacional, o governador afirmou que recebeu um fax do ministro da Defesa, Nelson Jobim, garantindo suporte logístico.


“Acabamos de solicitar ao ministro Nelson Jobim e ao almirante Julio (Soares de Moura), comandante da Marinha, o apoio logístico, com transporte, viaturas e equipamentos importantíssimos para o combate a esses criminosos.” O governador ressaltou que a Marinha não vai atuar diretamente no combate às ações violentas no Rio. “Não é apoio de efetivo. A Marinha não irá se envolver. Irá ceder esses equipamentos para a operação da Polícia Militar.”

O governador anunciou que no dia 30 de novembro pretende inaugurar mais uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Desta vez, no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, Zona Norte da cidade. Para ele, a onda de ataques no estado é um “ato de desespero, de desarticulação dos criminosos que estão perdendo território”.

Balanços
De acordo com o último balanço da Polícia Militar, 22 pessoas morreram desde domingo – só nesta quarta, 14 pessoas morreram nos confrontos entre policiais e bandidos. Outras 25 pessoas foram detidas também somente nesta quarta-feira. A participação delas nos ataques será investigada.

A Secretaria estadual de Saúde informou que quatro pessoas baleadas na Vila Cruzeiro, na Penha, no subúrbio, morreram no Hospital Getútlio Vargas, na Penha, no subúrbio da cidade. A PM não confirma se as quatro vítimas que deram entrada no hospital já foram incluídas no seu balanço.

Veículos incendiados
Com um ônibus incendiado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, chega a sete o número de coletivos que pegaram fogo desde a noite de terça (23). No mesmo período, 13 carros, uma van e um caminhão também foram incendiados.

Em balanço da Polícia Militar até as 16h40, foram registrados 11 carros, uma van e seis ônibus. E, desde o início dos confrontos, a PM confirma 29 veículos incendiados. As ações, segundo a PM, continuarão ao longo do dia e devem se intensificar a partir de quinta-feira (25).

“Vamos ficar o tempo que for necessário com a capacidade máxima. As operações permanecem e serão incisivas a partir de amanhã (quinta)”, confirmou o relações públicas da PM, coronel Lima Castro.

Ao todo, a PM faz 13 operações em 27 comunidades da Região Metropolitana do Rio. A maioria delas ainda não terminou. Segundo a PM, 17.500 policiais estão de prontidão, participando de operações, comboios e blitzes por causa dos constantes conflitos.

Bope apreende 1 tonelada de maconha
Na Chatuba, em Vila Cruzeiro, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) apreendeu cerca de uma tonelada de maconha e quatro fuzis. No balanço de 16h40, a PM informou que nas apreensões durante as operações também foram apreendidos drogas, 13 armas (entre pistolas e revólveres), dois fuzis, uma espingarda, uma submetralhadora, uma granada e uma bomba de fabricação caseira. Outros quatro carros e uma moto foram recuperados.
G1