O Rio vive dias de terror, impostos por traficantes de drogas que perderam espaço territorial para as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). A guerra no Rio dura cinco dias e mais de 20 pessoas já morreram.

Nesta quinta-feira, policiais militares e civis, com apoio da Marinha do Brasil, iniciaram uma operação na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha. Por volta das 15h, cerca de 200 bandidos começaram a fugir para o Complexo do Alemão.

Pouco depois, um intenso tiroteio foi ouvido na favela. Seis tanques e quatro caveirões dão apoio à operação. Às 17h, quatro caveirões da Polícia Civil, nove blindados da Marinha, 200 policiais civis, 150 policiais militares e aproximadamente cem fuzileiros estavam na Penha.

A reação da polícia e o reforço no policiamento ostensivo após a série de atos criminosos que atinge o Rio não impediram que bandidos cometessem diversos ataques a veículos nesta quinta-feira (25) em dez bairros do Rio e em São Gonçalo, na região metropolitana.

Até as 14h15 desta quinta-feira (25), 54 veículos já foram queimados. Só nesta madrugada, foram cinco incêndios criminosos e mais 12 pela manhã.
R7.com