A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou nesta sexta-feira (26) que adiou para 29 de abril o leilão do trem de alta velocidade (TAV), que ligará São Paulo ao Rio de Janeiro. A data inicialmente prevista para o leilão era 16 de dezembro.

A ANTT não informou o motivo do adiamento. A agência marcou uma entrevista coletiva nesta tarde para explicar as razões da mudança de prazo e disse que soltaria uma nota mais tarde com as explicações.

De acordo coma agência, interessados em participar do leilão poderão apresentar propostas até o dia 11 de abril do ano que vem.

Questionamentos
De acordo com a assessoria da ANTT, o órgão regulador recebeu dois pedidos para impugnar a licitação que deverão ser respondidos até 16 de dezembro. Além disso, nesta quinta-feira (25), o Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF) recomendou que agência suspenda a licitação. O motivo foi a identificação de falhas que, segundo o MPF, podem causar prejuízo aos cofres públicos.

Para o MPF, é necessário fazer uma revisão do edital, antes do processo de seleção para implantar o Trem de Alta Velocidade (TAV). Entre os problemas apontados pelo MPF estão a falta de “análises profundas” sobre custo e demanda da obra. O órgão alerta para incoerência nas estimativas de gastos com a implantação do projeto.

Relatório do MPF aponta que em três anos a previsão de gastos aumentou 100%. Em abril de 2007, eram previstos gastos no valor de R$ 17 bilhões, de acordo com o Plano Nacional de Logística e Transporte. O site que apresenta informações sobre o trem-bala, no entanto, informa que o custo estimado é de R$ 34 bilhões.
G1