Por Diêgo Gomes

O conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), José Alfredo Rocha Dias, multou o prefeito de Vitória da Conquista, Guilherme Menezes (PT) em R$ 5 mil ao aprovar com ressalva as contas da prefeitura municipal.

De acordo com o relator a cidade tinha em caixa R$ 145.374,77 e recebeu outros R$ 647.474,75 de royalties, totalizando assim R$ 792.849,52.

Ainda de acordo com José Alfredo, a cidade aplicou apenas R$ 477.509,85. Entretanto o saldo bancário de poucos mais de R$ 315.339,67não estavam na conta específica do Banco do Brasil.

O relator afirma que “os valores contidos nos extratos apresentados não coincidem, além do que as despesas foram informadas pelo valor líquido, que diverge do apurado pela Inspetoria Regional do Tribunal”.

O prefeito pode recorrer da decisão que o multou. Sobre os valores não encontrados o TCM decidiu “fazer uma apuração mais aprofundada sobre a matéria” de acordo com o parecer divulgado no útlimo dia 25 de novembro.

No Tribunal – Tanto Guilherme Menezes quanto o Chefe de Gabinete, Odir Freire, acompanharam o julgamento do relator no Tribunal de Contas.

Leia também: TCM rejeita as contas de Zé Raimundo
TCM confirma rejeição de contas de José Raimundo