Com um pedido de indenização de R$ 5 milhões, o baterista Antônio da Silva, conhecido como Toinho Batera, está processando a Caco de Telha, empresa da cantora Ivete Sangalo.

O músico afirma não ter recebido direitos trabalhistas no período em que tocou com a baiana – mais de dez anos.

De acordo com a coluna, Silva diz que a empresa lhe ofereceu R$ 140 mil, mas ele recusou e pede mais R$ 500 mil de indenização, pois afirma que Jesus Sangalo, irmão da cantora, empurrou-o e o socou. A Caco de Telha afirma que a “reclamação trabalhista está em curso” e aguarda o julgamento da ação para se posicionar.
R7.com