dezembro 2010
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


Parabéns OAB – Prêmio de Direitos Humanos

VASCO VASCONCELOS*

Quero parabenizar a colenda OAB pelo merecido prêmio de Direitos Humanos recém concedido pela Secretaria de Direitos Humanos/PR, pasmem, por tê-la instituída em 2010 a matéria Direitos Humanos no seu caça-níquel, nefasto, inconstitucional famigerado Exame de Ordem, verdadeiro mecanismo de exclusão social, o qual vem tosquiando com altas taxas de inscrições um rebanho de milhares de operadores do direito, aflitos, devidamente qualificados pelo Estado, (MEC), aptos para o exercício da advocacia, jogando-os ao infortúnio, gerando fome, desemprego, miséria e doenças psicossociais, causando incomensuráveis prejuízos ao país e aos operadores do direito soterrados em dívidas do Fies, corroborando assim para o aumento dos índices de desempregados, do caldo da miséria, da mendicância e desigualdades sociais.

Lembro que os atentados contra os Direitos Humanos terão repercussão nacional e internacional, por serem considerados “bien commun de l’humanité” e crime de lesa humanidade. A privação do emprego é um ataque frontal aos direitos humanos.”

Assistir os desassistidos e integrar na sociedade os excluídos.” Destarte conclamo os dirigentes, da OAB e da SNDH/PR, a respeitarem a Declaração Universal dos Direitos Humanos, notadamente art. XXIII -1 – Toda pessoa tem o direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, (…) e à proteção contra o desemprego. Afinal a função primordial dos Direitos Humanos é proteger os indivíduos das arbitrariedades, do autoritarismo, da prepotência e dos abusos de poder. A OAB precisa ser humanizada; precisa ser parceira dos bacharéis em direto ao invés de algoz”. Os Direitos Humanos agradecem.
*Analista e Escritor

7 respostas para “Parabéns OAB – Prêmio de Direitos Humanos”

  • Luiz disse:

    A “oab” (com letras maiúsculas), tem que rever sua estrutura e, principalmente, suas atitudes – ou melhor: sua falta de atitude correta para com as pessoas honestas. Sei que existem excelentes advogados e que também não concordam com certas atitudes da ordem. Por outro lado, também existem muitos, mas muitos profissionais que defendem bandidos, assassinos e infratores de toda ordem, mas que ainda não tiveram seus registros de profissionais caçados. Será que a “oab” não sente nem um pouquinho de vergonha ao ver noticiado que muito de seus profissionais estão auxiliando a criminalidade? Então por que a “oab” não atua? Por este motivo cai em descredito. Os cidadãos honrados, decentes e que de fato são bons exemplos para esse país não são prioridades. Aliás, prioridade para “oab” são os clientes que pagam bem. Não me venham com essa de direitos humanos. Bandidos não devem ser considerados e nem ter direitos humanos. Como alguém que mata, rouba, estrupa e faz tanto mal ao semelhante merece ser defendido? As nossas penitenciárias deveriam ser construídas em grandes áreas, possibilitando uma estrutura de trabalho e de ocupação aos detentos, mas é claro, também por medida de segurança, eles teriam de trabalhar com os pés algemados e observados com guardas fortemente armados, (como nas prisões americanas ao estilo texano). Nunca acreditei na justiça deste país. Aqui tudo é camuflado. A pele do bom senso é uma grossa camada chamada hipocrisia. Aqui, os desonestos, os corruptos, os vagabundos, enfim toda a classe do mal têm a “oab” como uma grande mãe e um grande pai. Espero que um dia eu mude meu conceito para com a “oab”. Deixo claro, que não é de forma generalizada, pois na OAB (essa com letra maiúscula), existem excelente advogados e também pessoas decentes que honram a instituição.

  • Dr. Julio Velho disse:

    Desde quando, quem faz ditadura recebe prêmio humanístico, se é assim temos que homenagear as desgraças e atrocidades do passado!!!???
    É… Realmente temos vários tipos de ditaduras no Brasil. Entre elas, uma que me surpreende é a ditadura que a OAB faz aos novos profissionais graduados em Bacharéis no Curso Superior de Direito, ao usurpar os direitos deles, depois de estarem qualificados perante o Estado de Direito, através da Lei Federal nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996, nos artigos 45 “Caput” e 48, nos §§ 1º e 2º. Lei Federal, que é, amplamente recepcionado pela nossa CF-88 nos artigos 5º”Caput” e inciso XIII, art,19, art. 22. Art. 205 “Caput”, V,VI, VII. Art.207 “ Caput”. Art. 209”Caput”, I, II.
    Portanto, a OAB é atualmente uma instituição de classe, privada, conforme ADI nº 3026 do STF, sem competência para coagir os novos profissionais advogados a realizar exames com provas, que desqualificam aqueles que o Estado de Direito já qualificou, através de uma resolução interna da instituição, a qual possui um Estatuto, que é somente competente para fiscalizar o exercício dos seus profissionais e regulamentador da categoria profissionais, como é o caso de todas as outras profissões, tão importante como a dos advogados.
    Isso não somos nós, Bacharéis em Direito, que estamos falando, mas sim, Diretores de Universidades Católicas governamentais e privadas como, por exemplo: A de Goiás do Dr. Arno Reis, que são pessoas dignas e merecedoras dos seu cargos, bem como Juízes das Varas Federais de Goiás como exemplo: O Exmo. Dr. Carlos Humberto de Souza, mas a lista é grande dessas autoridades em diversos Estados da Federação, como é o caso de outras autoridades que não agüentam mais essas irregularidades aviltantes e discriminatórias para com essa classe de profissionais.
    CADÊ OS DIREITOS HUMANOS DA CF-88 E INTERNACIONAL QUE NÃO VÊ ISSO.

    Presidente Nacional do Movimento Brasil dos Bacharéis e Acadêmicos em Direito-MBBAD/RS

  • Dr. Julio Velho disse:

    Constatação, depois que tomei conhecimento das denúncias no MPF e da PF.
    Doutores, com toda Vênia que os nobres colegas merecem, depois que tomei conhecimento das fraudes, concluí o seguinte com o MBBAD: Que, tudo não passa de um grande golpe na sociedade organizada, chamamos no direito por ser tipificado de 171 CP. Ao descobrirmos que, os exames são tão fraudulentos como os Bingos, é…, isso mesmo, aqueles jogos que algumas pessoas sabiam que algumas pessoas iriam receber uma cartela premiada(dos donos do negocio com os laranjas). Outras pessoas sabiam quem receberiam e outras(através dos intermediários) recebiam cartelinhas premiadas, desavisadamente, e algumas dessas pessoas ganhavam de prima, sem saber que estavam sendo enganadas, para serem viciadas no jogo ou essas cartelinhas premiadas tinham a finalidade de aparentar que tudo tinha status de “seriedade na coisa”. Para outras pessoas, já era sabido quem iriam receber a suas cartelinhas com o prêmio(os amigos do Rei). Assim funciona os exames de ordem, caça níqueis e de vitimas, para obterem com isso grande somas de dinheiro fácil, pois eles não precisam prestar contas pra ninguém, nem para a OAB, que tem inúmeras pessoas sérias, que inclusive não concordam com essas práticas obscuras. Portanto, o cassino do exame de ordem está aberto façam as suas apostas e boa sorte!!! Ou façam como os colegas que participam do NÃO!!! AOS CORRUPTOS EXAMES DA “DESORDEM”, E PAREM DE ALIMENTAR ESTES MONTROS, QUE NO OUTRO DIA ACABARÁS COM A FARRA DELES, mas enquanto houver inscritos nesses EXCREMENTOS EXAMES E CURSINHOS COM A ALEGAÇÃO QUE EU PRECISO TRABALHAR, SAIBAS QUE TODOS PRECISAMOS!!!. É exatamente isso que os promotores dos exames, ou seja, os donos desse negocio, que eles acham maravilhoso!!! Querem, para continuar com a farra da inconstitucionalidade e da ilegalidade vai continuar, fazendo vitimas, nessa fabrica de fazer dinheiro. E, a situação continuará com uma minoria desses colegas e donos desse mega esquema, se dando bem em prol da desgraças da grande maioria, pois para essa barbaria o que menos interessa é os conhecimento científicos adquiridos nas faculdades.
    Atenciosamente,
    O Presidente Nacional do Movimento dos Bacharéis e Acadêmicos em Direito/RS.

  • Antônio Ribeiro disse:

    Parem de choramingar e vão estudar. Se muitos passaram e vocês não, algo está errado e não é com a OAB. Das faculdades credenciadas pelo MEC saem bacharéis que mereciam retornar ao ensino médio e, por isso, não passam num exame que cobra, nada mais, do que se estudou na graduação. Se alguém não passa, é pq fez uma graduação aquém do necessário para aprovação. Se nem conseguem demonstrar o que aprenderam, que tipo de advogados serão estes precários bacharéis. Enfim, não chorem, é assim em todo o mundo, no Brasil, EUA e Europa. Só os preparados passam. Vão estudar. Façam como os verdadeiros advogados aprovados no Exame de Ordem: passem pela porta da frente, é melhor que passar pela janela.

  • VASCO VASCONCELOS -ANALISTA E ESCRITOR disse:

    Há um meliante de plantão que incomoda mais do que mosca varejeira (Chrysomia albiceps que é sempre encontrada em cadáveres.Talvez esteja entecipando a morte do caça-níquel, cruel, restritivo, inconstitucional famigerado Exame da OAB, verdadeira máquina de tosquiar e mecanismo de exclusão social.
    Há celerados de plantão q não possui arugmento jurídico p/contrapor; prefere atacar este signatário.Todos têm direito de opinar a favor ou contra excrescência do CAÇA-NÍQUEL Exame da OAB.Porém se não possui argumentos jurídicos, CALE-SE.Estude art.5º-XIII, art. 205 CF. art. 43 LDB.O mercado é seletivo. Ufa!

  • Dr. Julio Velho disse:

    RESP. AO ANTONIO RIBEIRO – Alem do desconhecimento jurídico do arrivista de plantão, que é o seu caso. A inconstitucionalidade do exame famigerado está comprovada no art.209 da CF-88, declinam a competência de qualificação do exercício profissional somente para o Estado, o que é referendado pela lei 9.394/96. Existe a ilegalidade também, no sentido da falha do exame de ordem com a reprovação de 88% dos participantes. Sendo que, o princípio da lei educacional determina, priori que, o índice de reprovação superior a 50% a falha é da aplicação da prova. Recomenda-se que, diante de tanto desconhecimento ou ignorância, que deve estudar neste caso é você, pois nós fomos qualificados por professores que são: Desembargadores, juízes, advogados militantes, que tal qualificação é condição sinequanon para poder lecionar nas faculdades de direito regulamentadas. O direito é tão subjetivo que nas lides forense os juízes de 1º grau tem sentenças reformada pelo Tribunal de Justiça e mesmo assim os juízes de 1º grau não perdem as suas qualificações profissionais. O mesmo principio lógico deve ser aplicado pela exame da OAB. Pois o fato da pessoa ser reprovada, não desqualifica o profissional, pois essa competência é prerrogativa de Estado e não da OAB, conforme o art. 209 da CF-88. O que comprova definitivamente a inconstitucionalidade dos exames, que tem a pretensão de querer desqualificar quem já é qualificado, o que comprova a usurpação do direito do cidadão que quer exercer a advocacia.

  • Rodrigo disse:

    Concordo com a opinião do colega Antônio Ribeiro!!

Deixe seu comentário



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia