Deve prestar depoimento, nesta quarta-feira (15), a filha da mulher assassinada pelo ex-companheiro em Jequié, no sudoeste da Bahia. Camila Barbosa Teixeira, 24 anos, foi agredida por Gilson Messias de Oliveira Amaral, que a considerava culpada pelo fim do relacionamento com Janete Silva Barbosa, 48.

Gilson, acusado de cometer o crime, continua foragido. Segundo a delegada Alessandra Pimentel, da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), denúncias sobre o paradeiro do acusado estão sendo investigadas.

Janete foi morta a tiros depois de discutir com Gilson na noite de segunda (13). De acordo com a delegada, Gilson culpava a enteada pela separação do casal e foi até a casa de Janete com a intenção de matar as duas. Ele matou a ex-companheira a tiros e tentou também atirar em Camila, mas a arma falhou e ele a golpeou com várias coronhadas. Camila desmaiou e foi levada ao Hospital Prado Valadares.

“Ela [Janete] não quis prestar queixa porque sabia como era doloroso para ele… Ele já tinha ficado preso antes, por tentativa de homicídio”, diz Pimentel, negando que Gilson tenha sido liberado por falta de lugar na carceragem, como chegou a informar ao CORREIO a Polícia Militar do município.

Gilson passou seis anos detido pela tentativa de homicídio, ainda nos anos 1990. Por conta deste crime que ele foi afastado da PM. Ele vivia com a manicure Janete há quinze anos e os dois estavam separados há cerca de 20 dias. O casal tinha um filho de 13 anos.
Correio*