Um funcionário da Companhia Brasileira de Bentonita morreu na manhã desta quinta-feira (23) depois de ter os braços esmagados por uma máquina e quebrar o pescoço. Miguel de Oliveira Andrade, de 22 anos, morreu na hora. O acidente aconteceu por volta das 6h da manhã.

Segundo a delegacia de Vitória da Conquista, que apura o caso, Miguel estava tentando desentupir uma máquina extrusora, que tem uma esteira rolante, quando aconteceu o acidente. De acordo com os policiais, havia um aviso sinalizando que esse tipo de limpeza deveria ser feita com a máquina desligada, mas Miguel a deixou ligada. Assim que a máquina “puxou” o funcionário, outros colegas desligaram o equipamento imediatamente, mas os dois braços de Miguel já haviam sido esmagados e seu pescoço estava quebrado – a fratura foi a provável causa da morte, que só será definida com certeza após a perícia no corpo.

Miguel era natural do distrito de Pradoso, em Vitória da Conquista, e trabalhava na Companhia Brasileira de Bentonita há dois anos. Atualmente, ele era ensacador. Ele era solteiro. Familiares do rapaz estiveram na delegacia nesta quinta para pegar a ocorrência – que registra o caso como acidente de trabalho – e liberar o corpo para o enterro.

Funcionários que não quiseram se identificar disseram à TV Bahia que a máquina já tinha apresentado problemas, o que foi negado por um dos diretores da empresa, que disse que a máquina era nova e que Miguel estava com todos os equipamentos de segurança adequados.

Peritos da polícia técnica estiveram no local depois do acidente e a delegacia fez o levantamento cadavérico, mas a perícia no corpo ainda não foi realizada.
Correio*