A partir de 1º de fevereiro de 2011, a folha de pagamento do estado da Bahia ficará R$ 17 milhões mais cara.

É que começa a vigorar o reajuste salarial do governador, vice-governador, deputados estaduais e secretários de estado, aprovado na Assembleia Legislativa na madrugada de ontem, durante uma sessão que acabou depois da meia-noite e marcou o início do recesso parlamentar.

O reajuste já era esperado, pois na semana passada foi votado o aumento dos parlamentares federais, provocando um efeito em cascata nas assembleias legislativas de todo o país.

“Aplicamos o mesmo reajuste que foi aplicado para os deputados federais: 61,8% para deputados estaduais e 29% para governador, vice e secretários. Também têm direito ao mesmo reajuste os deputados estaduais aposentados, suas viúvas e os pensionistas”, enumerou o presidente da Assembleia, deputado Marcelo Nilo (PDT).

Com o reajuste, o salário dos deputados estaduais passa de R$ 12,5 mil para R$ 20.042,34; o do governador aumenta de R$ 12.481,98 para R$ 16.224. Vice-governador e secretários, que têm salário de R$ 10.778,62, passam a receber R$ 14.009,42.

Segundo Nilo, a Assembleia é composta por 63 deputados estaduais, sendo que 58 desses parlamentares participaram da votação e decidiram aprovar o reajuste por unanimidade. Apenas cinco deputados não estavam presentes. Na mesma sessão, também foram votados três projetos de resolução, 14 projetos diversos e duas votações de orçamento. Além disso, 145 entidades foram consideradas de utilidade pública. Foi aprovada ainda a proposta orçamentária do estado, que atinge o montante de R$ 26,6 bilhões.
Correio*