Um suicida com uma bomba atacou um portão onde as pessoas recebiam ajuda no noroeste do Paquistão, neste sábado, matando pelo menos 42, disse um oficial do hospital local. Outras 72 pessoas ficaram feridas.

O ataque na região de Bajaur na fronteira com o Afeganistão ocorreu um dia após um confronto entre talebans e forças de segurança na região vizinha de Mohmand, que deixou 11 soldados e 24 militantes mortos.

“Eu contei 40 corpos mas o número de mortos pode crescer assim como os feridos em condição crítica”, disse Dosti Rehman, um oficial do principal hospital do governo na região de Bajaur, fronteira com o Afeganistão.

O atentado aconteceu nas proximidades de um centro de distribuição de alimentos das Nações Unidas na capital do distrito, Khar, segundo as fontes, citadas pelo canal de televisão Geo.

Os fatos ocorreram quando centenas de pessoas deslocadas pelo conflito haviam se reunido para receber doações do Programa Mundial de Alimentos (PMA), embora uma porta-voz das Nações Unidas,

Israt Rizvi, tenha relatado à Agência Efe que nenhum trabalhador local ou estrangeiro do organismo multilateral foi afetado pela detonação.

As forças de segurança isolaram a zona, onde foi estabelecido toque de recolher, e os feridos foram transferidos ao principal hospital de Khar.

O primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gillani, qualificou o ataque como “uma atividade brutal de insurgentes que não têm respeito pelo ser humano e pela religião”.

Gillani destacou que os fundamentalistas estão fugindo porque “o povo valente do Paquistão está unido contra eles”, segundo um comunicado oficial.
Reuters/Efe