Lily Marinho, viúva do fundador das Organizações Globo, Roberto Marinho, morreu nesta quarta-feira aos 89 anos.

Ela estava internada em estado grave desde o dia 13 de dezembro na Clínica São Vicente, na Gávea, zona sul do Rio. Poucos dias depois da internação, foi transferida para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

De acordo com boletim médico, Lily Marinho apresentava infecção respiratória. Ela morreu às 20h05, vítima de falência múltipla dos órgãos.

Lily Marinho, que completaria 90 anos em maio, esteve internada outras vezes recentemente por causa de problemas decorrentes da idade.

Nascida em Colônia, na Alemanha, filha de mãe francesa e de um militar britânico que servia no país, foi criada em Paris. Mudou para o Brasil em 1938, quando casou com o empresário Horácio de Carvalho Filho, dono do jornal “Diário Carioca”.

Ela ficou viúva em 1983 e, em 1991, casou com Roberto Marinho. À época, ela tinha 71 anos e ele, 87. Embaixadora da Boa Vontade da Unesco, Lily escreveu em 2004 o livro “Roberto & Lily”, sobre seu casamento com o jornalista, que durou até 2003, quando ele morreu.
Folha