Técnico do Serrano aprova competição

Após mais de 30 anos, o Torneio Início retorna neste domingo ao calendário do futebol estadual, a partir das 13h, em Pituaçu, cheio de polêmica. O técnico do Vitória, Antônio Lopes, por exemplo, descartou o uso dos titulares.

A expectativa é que o rubro-negro entre em campo com jogadores da equipe sub-20 que não foram relacionados para a Copa São Paulo de Juniores.

No Bahia, o panorama não é muito diferente. Isto porque o Tricolor também não irá jogar com seus titulares. No entanto, como paliativo, o time será formado por um misto de jogadores entre reservas e atletas da base.

Tem quem queira – Se a dupla Ba-Vi esnoba a competição, os times do interior, por sua vez, almejam o título. Pelo menos este é o pensamento e o discurso do presidente do Camaçari, Fernando Lopes. Para ele, colocar o time titular em campo é honrar a competição e os torcedores.

“São quase 30 anos que o torneio não é realizado. Vou jogar com time reserva? Nada disso. Colocaremos a base que irá disputar o Baiano. Isso foi acordado no arbitral. Bahia e Vitória esquecem que isso seria bom para dar ritmo aos times”, ressalta o dirigente.

No caçula Serrano, que retorna à elite estadual em 2011, o técnico Elias Borges foi outro que destacou a importância do torneio. “O primeiro objetivo é conhecer o elenco dos rivais. Em seguida, iremos competir e, quem sabe, trazer o título”, disse, o técnico após pré-temporada em Ituaçu.
ATarde