Pelo menos 31 pessoas morreram e mais de 130 ficaram feridas em uma explosão no aeroporto internacional de Moscou nesta segunda-feira (24), segundo as autoridades russas.

O balanço foi divulgado por Sofia Maliavina, porta-voz do Ministério da Saúde. Segundo ela, 20 dos feridos estão em estado grave.

O incidente teria sido provocado por um homem-bomba, também segundo a Interfax, às 16h32 locais (11h32 do horário brasileiro de verão).

O porta-voz do Comitê de Instrução da Procuradoria da Rússia, Vladimir Markin, confirmou que a explosão foi um atentado terrorista.

A explosão ocorreu na área de bagagem do setor de desembarque internacional do aeroporto Domodedovo, o principal do país, na periferia da capital, de acordo com a imprensa russa.

A imprensa russa relatou que fumaça se erguia do local, e pessoas em pânico fugiam pelas saídas de emergência.

O ataque derrubou o mercado de ações local Micex, que trabalha principalmente em rublos, em cerca de 2%.

A polícia intensificou a segurança no aeroporto e no metrô da cidade em seguida à explosão, segundo a agência Interfax.

Março de 2010
Moscou foi palco de um grande ataque terrorista em março de 2010, quando duas mulheres-bombas procedentes do Daguestão explodiram-se no metrô, matando 40 pessoas.

O governo da Rússai luta para conter a insurgência islâmica no Cáucaso do Norte, de maioria muçulmana.
G1