A dançarina baiana Iulsa Souza Moreira, 35 anos, natural de Cordeiros, a 662 km de Salvador, foi encontrada morta em seu apartamento em Monselice, na Itália. A baiana, que vivia ilegalmente no país, foi morta com golpes de faca na garganta. O crime aconteceu na última terça-feira, 18 de janeiro.

Segundo informações do CMIBrasil, o italiano Simone Maisano, 35 anos, confessou o crime após ser preso em um quarto de hotel em Montagnana, cidade próxima a que Iulsa foi morta. A polícia chegou a Maisano após checar os registros telefônicos da vítima. Segundo a polícia, ele teria sido a última pessoa a conversar com a baiana. No local onde foi preso, a polícia encontrou a roupa que o assassino usava no dia do crime, ainda com o sangue de Iulsa, e a faca utilizada para matá-la.

Maisano afirmou que matou a dançarina para roubar 200 Euros. Segundo a polícia local, o assassino, após golpear a garganta da vítima, tentou tocar fogo no corpo dela usando um líquido inflamável.
ATarde