Por Diêgo Gomes

Ao contrário das criticas que os times do Serrano e do Bahia fizeram sobre o estado do gramado do Lomantão, o presidente do Vitória da Conquista, Ederlane Amorim, preferiu minimizar a polêmica e comparar o estádio em relação aos outros do Estado.

Segundo Amorim “o estádio Lomanto Júnior, com mais de 40 anos, vem passando por alguns retoques, mas que deveria ter uma reforma substancial na área do estacionamento. O próprio gramado é de uma grama que não se usa mais, mas se formos fazer um comparativo com os outros estádios que nossa equipe joga, nós não devemos nada a ninguém”.

Além do mais “a prefeitura não interrompe de maneira bruta o estádio por dois, três, quatro meses porque se não os times não teriam onde jogar”.

O presidente do alviverde destacou ainda que não existe “uma secretaria exclusiva só de esportes e, hoje, a demanda aumentou porque temos dois times profissionais, então a cidade tem que acompanhar esse desenvolvimento”.