Falta consenso a mais da metade do texto-base da Rio+20, Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável.

De acordo com Nikhil Seth, diretor da Divisão de Desenvolvimento Sustentável da ONU, 38% do texto – o equivalente a 117 parágrafos – foi aprovado pelos negociadores e o clima agora é de maior otimismo. Em relação a sexta passada (15), houve avanço de apenas 10%.

Em entrevista no Riocentro, na zona oeste do Rio, onde acontecem as negociações, Nikhil Seth disse que a previsão é de que o documento seja concluído até a próxima segunda-feira (18), antes da chegada dos chefes de Estado à capital fluminense. O texto base será debatido por eles nos dias 20, 21 e 22 deste mês.

Desde a noite de sexta-feira, o Brasil – que sedia a conferência internacional – comanda as negociações. Nikhil Seth não comentou quais pontos representam as maiores divergências.

– Não tem como, nessa altura do campeonato, os negociadores ficarem perdendo tempo com questões minuciosas, ficar discutindo palavra por palavra, frase a frase.

Nikhil Seth disse que o objetivo agora é discutir temas de forma mais ampla. A partir daí, a expectativa é de que as minúcias sejam resolvidas.

A previsão inicial era de que o texto fosse concluído na sexta. O atraso se deu porque os negociadores não chegaram ao consenso sobre temas, como financiamento de programas sustentáveis. O primeiro obstáculo do País será diminuir discordâncias e criar um caminho comum para que os 193 países participantes definam os rumos da parte final, e mais importante, da Rio+20.

Na sexta, o secretário-executivo da delegação brasileira, o embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado afirmou que detalhes serão deixados de lado para que o texto seja fechado até o dia 19.

— Não é hora de mudar vírgulas. A hora é de um texto final limpo. Só vai ser discutido o que for imprescindível.

Na tarde de sexta-feira, Nikhil Seth, diretor da divisão de Desenvolvimento Sustentável da ONU, demonstrou otimismo em relação ao fim das negociações, mas deixou claro que o tempo é um grande inimigo.

— Senti um otimismo e um envolvimento construtivo dos grupos. Não me pareceu que não se chegou a um acordo nas salas que estive. O maior inimigo agora é o tempo.
R7.com