Bandeira_Bahia_MapaO resultado do segundo turno em Salvador e nos dez grandes colégios eleitorais do interior do estado – onde estão concentrados cerca de um terço dos 10,1 milhões de votos da Bahia – foram um dos principais fatores para o aumento expressivo obtido pela presidente Dilma Rousseff (PT) no quarto estado mais populoso do país.

Na capital, a petista teve mais 900 mil votos, índice de aproximadamente 67%, contra os 48% recebidos em 5 de outubro. No restante da lista das maiores cidades baianas, Dilma ganhou em nove delas.

Em três, descontando brancos, nulos e o percentual de abstenção, a presidente obteve índice superior a 70%: Lauro de Freitas, Juazeiro e Jequié. Em outras quatro, acima de 60%. Foram elas Feira de Santana, Camaçari, Barreiras e Alagoinhas. No total, a petista perdeu apenas em cinco dos 417 municípios baianos: Eunápolis, Luís Eduardo Magalhães, Itapetinga, Vitória da Conquista e Buerarema

Aperto e folga
Em dois municípios do ranking das cidades com maior eleitorado, Dilma Rousseff ganhou com margem mais apertada. Em Itabuna, no Sul do estado, ela obteve 52,5%, ante 47,5% de Aécio Neves (PSDB). Em Teixeira de Freitas, no Extremo Sul, a diferença foi de cerca de 55% a 45%. Dilma foi bem ainda em municípios médios, como Porto Seguro, Paulo Afonso, Valença, Senhor do Bonfim e Santo Antônio de Jesus.

Ninhos de tucano
Assim como em 2010, o eleitorado de Vitória da Conquista, terceiro maior do estado, deu a única vitória a Aécio Neves entre os dez redutos eleitorais cobiçados do interior. Na cidade do Sudoeste da Bahia, o tucano obteve 50,5% dos votos válidos. O candidato tucano venceu ainda em Buerarema, onde já havia faturado no primeiro turno, e em mais três: Eunápolis, Itapetinga e Luís Eduardo Magalhães.

Acima do esperado
A performance de Dilma Rousseff no estado deixou os petistas baianos com um sorriso de orelha a orelha. Nas previsões mais otimistas, o governador Jaques Wagner e o eleito, Rui Costa, apostavam em obter algo entre 3,5 milhões e 4,2 milhões de votos, patamar alcançado pela presidente no primeiro turno. No entanto, ela ultrapassou a marca de 5 milhões – índice de 70%, ante os 61% de 5 de outubro. Em termos percentuais e numéricos, Aécio Neves obteve performance melhor que a da rival. Praticamente dobrou a quantidade de votos recebidos no turno anterior – 2,1 milhões, contra 1,2 milhão.
Correio*