TuberculoseDados da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), o estado registra um média de 340 casos de tuberculose por mês. Até o dia 11 de agosto, foram 2.537 novos casos da doença. Desse total, Salvador possui 1.127 pessoas infectadas pela doença.

Ainda segundo a Sesab, em 2014, a tuberculose matou 147 pessoas na Bahia. Este anos já são 40 registros de óbito pela doença. O estado é o terceiro do país na incidência da tuberculose

“A tuberculose está ligada diretamente às más condições de vida, a aglomeração de pessoas”, diz a enfermeira Rita de Cássia de Jesus. “Salvador tem uma alta densidade demográfica, é uma cidade de aglomeração de pessoas, espaços pouco ventilados, pouco iluminados e isso então favorece a disseminação da doença”, acrescentou.

Ajuda
Doenças respiratórias como a tuberculose podem ser diagnósticadas na ação “Respire Saúde”, que tem o apoio do BATV, e realiza atendimentos no bairro do Cabula, em Salvador. O objetivo é promover a prevenção e controle da tuberculose, infecções respiratórias e alegrias, asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (Dpoc).

O mutirão de serviços acontece de 12 a 14 de agosto na sede da Igreja de Jesus Cristo dos santos dos últimos Dias, no Cabula. Serão disponibilizados gratuitamente à população consultas médicas, de enfermagem e de nutrição. Exames de pressão arterial, teste de glicemia e busca de sintomático respiratório.

O público também terá acesso a atividades educativas, como oficinas e rodas de conversa, além de orientação psicológica e atendimento de serviço social.

Na ação, também é possível encontrar pessoas que bsucam ajuda para a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (Dpoc). Ela provoca infarto, derrame cerebral entre outros. A doença é semelhante ao enfizema pulmonar e bronquite crônica.

Dentre elas, o enfizema pulmonar têm deixado os médicos preocupados, pois segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), dentro de cinco anos, ela pode ser a terceira causa de mortes no mundo.

“É uma doença que adquirida principalmente em pessoas que se expuseram ao cigarro. O tabagismo é o grande responsável. Outros agentes como exposição à queima de madeira, como fogão à lenha, produção do carvão, também pode causar o Dpoc, mas o grande responsável, ainda é o cigarro”, contou a médica pneumologista Nélia Araújo.

G1