A canção “Playsom”, da Baiana System, é a representante brasileira do game de futebol Fifa 16. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 10, pela EA Sports, produtora do jogo.

“Para a Baiana System, estar dentro do Fifa, um jogo que todo mundo joga, é um presentaço, estou muito feliz com isso”, disse Russo Passapusso, o cantor da banda e compositor da música.

Durante a negociação com a empresa para a inclusão da música, o primeiro pensamento de Russo foi em um adversário de longa data: o filho de um amigo. “Ele adora fifa. Perco muito para ele e agora tenho uma forma de ganhar. Pensei logo: ‘Perdi aqui de 7 a 0, mas venci porque você vai estar ouvindo minha música no jogo’ (risos)”, brinca.

Russo comemora também por gostar de jogar videogame, e considerar o produto uma arte. “Fiquei mais feliz de ver a minha música em um jogo de videogame do que em um filme, por exemplo. Tem mais contexto dentro do Fifa do que se fosse para o cinema”, afirma.

Torcedor do Bahia, Russo admite não ser muito bom no jogo de futebol virtual. “Mas jogo, gosto até de perder. Esses jogos me aproximam de várias músicas. Outro dia fiquei ‘de cara’ ao ver um amigo jogando e criando a máscara do Baiana dentro de um jogo”, diz. Ele é dono de um Playstation 3 – “mas em breve terei um PS4″ (risos) – e curte jogos como Battlefield e os de basquete, outra paixão do cantor.

A própria banda, segundo Russo, tem uma pegada de videogame. “O Baiana System trabalha com a logística da ‘gamelife’, a vida como um jogo. Por exemplo, brincamos no Carnaval e postamos no Instagram uma imagem como se a gente fosse um Pacman indo até a avenida, passando pelos obstáculos. Nossas músicas são sempre como trilhas”, afirma.

Russo compôs a música influenciado por Filipe Cartaxo e DJ Mahal Pita. “Eles tem o discurso de que a letra tem que ser simples no argumento, não deixar a coisa muito para ‘pensadores”, nas entrelinhas. Queria realmente me comunicar”, explica. O nome, Playsom, também tem um significado. “É nossa lingua toda misturada e é a desconstruçao do culto da violência e da exploração sexual”, explica.

A versão que estará no jogo será uma que fará parte do novo álbum da banda, ainda sem data de lançamento.
ATarde