Por Ubaldino Figueiredo

images (1)A cada final de campeonato brasileiro, a maquininha de calcular começa a ser uma aliada dos torcedores, diretores e treinadores.

Faltando, praticamente, oito rodadas para o final do campeonato brasileiro das séries A e B, os times que não investiram, ou não se prepararam para enfrentar a maratona de jogos e, até mesmo, fizeram contratações equivocadas, estão vendo suas chances de classificação, quer para a Libertadores, quer para voltar à elite do nosso futebol, caso da série B.

Na série A, a luta dos times catarinenses e o Vasco da Gama continua sem nenhuma perspectiva de melhora, ou até mesmo, de um milagre, pois estes não acontecem todos os dias. Na série B, estamos assistindo o crescimento do VITÓRIA, AMÉRICA – MG e, quem diria, o SANTA CRUZ que no início da competição estava capengando e permaneceu muito atempo entre os dez últimos.

Hoje, no G4 temos o Botafogo na liderança, com 99% de probabilidade de retorno a serie A, e 65% de chance de ser campeão da série B, seguido do Vitória com 89%a de probabilidade de classificação para a série A; tendo em seu encalço o América – MG, com um ponto a menos e, 74% de probabilidade de chegar à elite; logo em seguida três times brigam pela quarta posição, todos com 48 pontos e probabilidades quase iguais: Santa Cruz 34%; Paysandu 29% e Bahia 23% de probabilidade de voltar ao G4, e assegurar uma das vagas para voltar a série A.

Somente para refrescar a memória dos leitores, a soma de pontos para classificação é entre 63 a 68 pontos. Mas um assunto que já faz parte da cultura do nosso futebol é a dispensa do técnico, quando o time está mal, o bode expiatório é o treinador.

Nesta temporada nas duas mais importantes séries do nosso futebol, 25 treinadores já foram mandados embora ou pedir demissão, caso do Carlos Osório, do São Paulo; agora foi a vez do Bahia demiti seu treinador, o Sérgio Soares deixa o tricolor depois de 62 jogos, tendo ganho 29, empatado 20 e perdido 13 jogos. Nos últimos cinco jogos o time caiu muito de produção e a saída da Diretoria tricolor, para dar uma satisfação aos torcedores, principalmente depois de perder o BAVI, foi mandar o treinador para o chuveiro, mais cedo.