Da Redação

O prefeito de Vitória da Conquista, Guilherme Menezes, parece viver um inferno astral, no ano que marca a véspera do fim de seu mantado.

Além de ver a ascensão ao cargo de deputado estadual de seu maior desafeto, Herzem Gusmão (PMDB), Menezes acompanha a debandada e o afastamento improvável de aliados, como o PCdoB, que já afirmou que terá candidato a prefeito em 2016 e, mais recentemente, do ex-vereador Alexandre Pereira, que está a caminho do PSB.

Após a saída do PCdoB e de políticos do PT, nesta terça-feira (10), o prefeito observou um encontro inusitado, que pode alterar a correlação de forças paras as eleições de 2016: a visita da ex-procuradora de Vitória da Conquista, Nadjara Régis, ao gabinete do deputado estadual Herzem Gusmão. Em seu facebook, Herzem destacou que Nadjara, ex-filiada ao PT, é “ um excelente quadro e poderá contribuir muito com o projeto em nossa cidade, que está sendo elaborado pela oposição”.

Frente Conquista Popular – o esvaziamento da chamada Frente Conquista Popular, composta desde o início pelo PT/PSB/PCdoB trará grandes prejuízos para o candidato petista em 2016.

Por isso mesmo, é que o deputado estadual José Raimundo Fontes (PT) não fala abertamente em sua candidatura a prefeito em 2016, pois sozinho, o PT poderia ficar até de fora do segundo turno e teria que apoiar ou o candidato de oposição ou um dos aliados que romperam com o PT.