Os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) que ocupavam o prédio da prefeitura de Ribeirão do Largo, no sudoeste da Bahia, deixaram o local por volta das 15h30 desta segunda-feira (21), depois de assinarem um documento em que a prefeitura garantia que seriam pagos ainda nesta segunda o salário dos 14 funcionários terceirizados da escola do assentamento Boa Sorte.

Após ocupação, integrantes do MST deixam prefeitura de Ribeirão do Largo
Administração garantiu que funcionários terceirizados seriam pagos. Nova reunião está agendada para a próxima segunda-feira (28).

Os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) que ocupavam o prédio da prefeitura de Ribeirão do Largo, no sudoeste da Bahia, deixaram o local por volta das 15h30 desta segunda-feira (21), depois de assinarem um documento em que a prefeitura garantia que seriam pagos ainda nesta segunda o salário dos 14 funcionários terceirizados da escola do assentamento Boa Sorte.

Segundo informações da Polícia Militar (PM), o documento foi assinado por um membro da Secretaria de Educação, um representante do MST e outro da PM. O grupo deixou o local momentos depois que a sede da prefeitura foi revistada pelos policais. Ainda de acordo com a PM, o prédio não sofreu nenhum tipo de dano.

Um encontro entre membros do MST e representantes da prefeitura deve acontecer na próxima segunda-feira (28), onde serão discutidas outras pautas, como melhorias no assentamento Boa Sorte, maior quantidade de professores na escola do assentamento e melhoria no abastecimento de água.
Durante a ocupação da prefeitura, na manhã desta segunda, houve princípio de confusão quando policiais militares tentaram tirar os manifestantes da porta do local, mas ninguém ficou ferido.
G1