Da Redação

Não são os resultados dos jogos em Ilhéus que preocupam, neste momento, a diretoria do Vitória da Conquista, mas sim a questão financeira. Jogos que poderiam trazer uma boa renda e um fôlego para o caixa do alviverde, tiveram pouco lucro ou mesmo um enorme prejuízo.

Até agora, as duas partidas que o time jogo como mandante no estádio Mario Pessoa, em Ilhéus, o Bode teve um saldo líquido de R$ 6.186,86 contra o Vitória, pelo Baianão 2016, quando foram vendidos 1.248 ingressos e, um saldo negativo de R$ 10.572,33 contra o Ceará, quando apenas 350 ingressos foram vendidos.

Comparativo – Se compararmos com 2014, quando o Vitória da Conquista enfrentou o Vitória, no estádio Lomanto Júnior, e perdeu por 2 x 1, o lucro líquido, descontado todas as despesas, impostos e taxas, foi de R$ 40.711,00.

Reabertura – Parece que a prefeitura de Vitória da Conquista e a empresa Greenleaf não se entendem ou querem não se entender. Primeiro, afirmaram que o Lomantão estaria pronto para o dia 10 de fevereiro, quando o time conquistense enfrentaria o Vitória, quando o secretário Nagib Barro chegou a afirmar que ““a empresa já mostrou que a entrega no período determinado é viável, pois ela tem cumprido com todos os prazos”.

Ao não conseguir cumprir o prometido, a prefeitura marcou uma nova data para o dia 25 de março, todavia, a Federação Baiana de Futebol (FBF) não recebeu os laudos necessários para analisar a liberação do estádio e outros jogos do Vitória da Conquista serão disputados em Ilhéus novamente.

Agora, a prefeitura afirma que o estádio Lomanto Júnior será liberado para a partida do dia 10 contra o Sampaio Correia, válido pela Copa do Nordeste. Por conta disso, o time do Vitória da Conquista vai jogar em Vitória da Conquista apenas duas partidas na primeira fase do Baianão e do Nordestão 2016. Uma contra o Sampaio Correia e a outra contra o Colo Colo, no dia 13 de março.

Em casso de classificação para a segunda fase, o Bode retorna a Vitória da Conquista.

Prejuízo – Integrantes da diretoria, que não quiseram se identificar, imaginam que o alviverde deixe de arrecadar aproximadamente R$ 200 mil ao jogar em Ilhéus, o que dificulta novos investimentos no time nesse momento.