Três projetos desenvolvidos por professores da rede estadual de ensino em Salvador e Vitória da Conquista foram premiados na 8ª edição do Concurso Ideias Inovadoras, promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb).

Os projetos foram aplicados em sala de aula, abordando temas de diferentes áreas do conhecimento, contribuindo para o processo de ensino e de aprendizagem e também com a formação cidadã dos estudantes.

A professora Rozana Oliveira Gonçalves colégios estaduais Anfrísia Santiago e Nelson Mandela, em Salvador, conquistou o primeiro lugar da categoria Inovações Educacionais, com o projeto “Treinamento de habilidades sociais como estratégia para redução da violência escolar em estudantes do Ensino Fundamental da Rede Pública de Ensino”.

Rozana afirma que o projeto foi pensado para tornar o ambiente escolar mais harmônico. “Este trabalho busca, a partir do desenvolvimento de habilidades sociais (assertivo, pró-social e moral), diminuir qualquer tipo de violência na escola e melhorar o desempenho acadêmico dos alunos”, explica.

Há oito anos desenvolvendo no Colégio Estadual Odorico Tavares, localizado no bairro Corredor da Vitória, em Salvador, o projeto “Jogos africanos na escola: experiências educacionais para o ensino de África”, a professora de História, Elizabeth de Jesus, comemora o reconhecimento do seu trabalho. “Não esperava ser premiada. É muito gratificante, não só pelo reconhecimento do trabalho, mas porque eleva a autoestima dos estudantes que assumem sua identidade de forma mais tranquila”, declara a professora, cujo projeto amplia o conhecimento sobre a história e cultura africana para os alunos.

A professora Elizabeth de Jesus conquistou o terceiro lugar, cabendo o segundo lugar a Roberto Andrade Costa, professor do Centro Territorial de Educação Profissional de Vitória da Conquista com o projeto “Aproveitamento de energia eólica na agricultura”, ambos na categoria Inovações Educacionais.

Concurso Ideias Inovadoras – Desenvolvido pela Fapesb, instituição vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (Secti), o concurso premiou 21 projetos, em oito categorias. A avaliação dos projetos é feita por uma banca de consultores externos, que escolhem os três primeiros colocados de cada categoria.
ASCOM SE. EDUCAÇÃO