outubro 2016
D S T Q Q S S
« set   nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

:: 17/out/2016 . 14:23

Empresa de engenharia anuncia seleção para vagas em Vitória da Conquista

concurso-oportunidade-de-empregoUma empresa do ramo da engenharia divulgou, nesta segunda-feira (17), oportunidades de trabalho para corretores autônomos, com regularização no Conselho Regional (CRECI) para integrar o seu time de vendas nas cidades de  e Vitória da Conquista, Salvador e Feira de Santana

De acordo com o anúncio, a empresa vai credenciar 20 profissionais em cada localidade para o departamento comercial. Além das vagas de corretores, nas cidades há oportunidades com carteira assinada para gerente de vendas e assistente comissionado.

Os candidatos a corretor, que irão trabalhar de forma autônoma, terão como atribuições a realização de venda de imóveis, atendimento e prospecção de clientes, negociação de valores e acompanhamento da aprovação do financiamento. :: LEIA MAIS »

Vitória da Conquista: prisão de candidatos que concorrerão no 2º turno tem restrições desde sábado (15)

eleicaoDesde sábado (15), nenhum candidato a prefeito que participará do segundo turno das Eleições Municipais 2016 poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito. Na Bahia, apenas o município de Vitória da Conquista terá novo turno, que acontece no domingo (30).

Havendo necessidade de qualquer confinamento, o preso será imediatamente conduzido à presença do juiz competente que deverá verificar a legalidade da detenção. A norma está prevista no Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965) e vale até 48h após o término do pleito.

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), explica que “a medida visa resguardar, principalmente, o direito do candidato de continuar realizando sua campanha e também o equilíbrio na disputa entre os candidatos”. Ele esclarece ainda que a situação ocorre para que a prisão não seja utilizada como elemento de constrangimento político, afastando o candidato da campanha, o que não pode ser admitido em uma democracia, salvo se houver flagrante delito. :: LEIA MAIS »

Flica 2016 bate recorde de público com 35 mil pessoas em Cachoeira nos quatro dias do evento

flicaA Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica 2016) superou as expectativas dos organizadores e bateu recorde de público em quatro dias de festa. De quinta-feira (13) até este domingo (16), quando se encerra o evento, cerca de 35 mil pessoas circularam pelas ruas de Cachoeira, município do Recôncavo baiano, para aproveitar a extensa e diversificada programação gratuita.

Este é o maior público desde que a Flica passou a ser realizada em quatro dias. Os visitantes, que encheram as ruas da cidade heróica, não só valorizaram o patrimônio cultural do Recôncavo, como beneficiaram também os cachoeiranos, que vivem do turismo na região.

O público, que se espalhou entre as nove mesas de debates, conheceu cerca de 30 autores, incluindo convidados internacionais, participou dos mais de 15 eventos da Fliquinha, entre outras ações, também ocupou 100% das vagas de hotelaria disponíveis na cidade, além de movimentar  bares e restaurantes dia e noite. :: LEIA MAIS »

MEC vai anular redações contra direitos humanos no Enem

enem-2016-16Cerca de 10 mil redações receberam nota zero no último Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) por apresentar propostas de intervenção social que violavam os direitos humanos. O critério foi responsável por quase 20% das anulações, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), organizador do exame.

Na prova de redação do Enem, incitar a violência, defendendo que “se faça justiça com as próprias mãos” ou a “lei do olho por olho, dente por dente”, é considerado desrespeito aos direitos humanos. A determinação, prevista em edital desde 2013, desconsidera o desempenho geral do candidato, ainda que ele atenda, em seu texto, às demais quatro competências cobradas.

Em 2015, com o tema A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira, as redações que receberam nota zero apresentavam propostas de ações discriminatórias e que atentavam contra a integridade física ou moral das mulheres. Sugerir castigos para comportamentos femininos e para os infratores de leis de proteção à mulher, como linchamento, mutilação, tortura e execução sumária, também foram propostas identificadas nas redações.

Para Daniel Ximenes, diretor de direitos humanos e cidadania da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação, o desrespeito aos direitos humanos significa uma inadaptação para a vida em sociedade. “Isso deve ser combatido em todas as formas de expressão, inclusive nas redações do Enem”, ponderou.  :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia