dsc_1401Subiu de 30.600 para 31.775 o número de estudantes baianos que tiveram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) adiado por causa das ocupações em locais onde seria aplicada a avaliação. A prova deles foi remanejada para os dias 3 e 4 de dezembro.

O total foi divulgado nesta sexta-feira, 4, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), após atualização da lista de escolas que foram tomadas por estudantes que protestam conta a Proposta de Emenda à Constituição 241 (PEC 241), que tramita no Senado como PEC 55.

Na lista publicada pelo Inep, a Bahia ocupa o terceiro lugar entre os estados com maior número de participantes afetados, ficando atrás de Minas Gerais (60.659) e Paraná (43.618).

Em todo o Brasil, a quantidade de alunos que tiveram os dias de prova remanejados para dezembro também cresceu de 191.494 para 240.304.

Em Salvador, cerca de dois mil alunos que tinham sido informados inicialmente de que não fariam o exame na Universidade Federal da Bahia (Ufba) receberam nesta sexta a confirmação de que os pavilhões de aula V (PAF V) e Reitor Felipe Serpa (antigo PAF I) estão disponíveis para a execução da prova.

Em Itabuna (a 426 km da capital), cinco locais que anteriormente estavam impedidos de realizar a prova também foram liberados. Em Feira de Santana (a 108 km), que não estava no levantamento anterior, cerca de cinco mil estudantes também ficarão impedidos de realizar a avaliação neste final de semana.

escolasA Tarde