Panfleto_Ori_VCAO Instituto Iris, através do Projeto Ori, abre inscrições para curso gratuito de Gestão Cultural em Vitória da Conquista até o dia 14 de maio.

O público-alvo do projeto é composto por jovens negros e pardos de 19 a 30 anos, que tenham ideias de como impactar positivamente as suas comunidades.

Com início em maio e duração de 06 meses, o curso acontecerá em parceira com o Núcleo Territorial de Educação – 20, no Centro Integrado de Educação Navarro de Brito.

Além de Vitória da Conquista, o curso vai acontecer em Feira de Santana, no Colégio Polivalente, em Ilhéus na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Santo Amaro na casa do Samba. As inscrições podem ser realizadas através do site www.institutoiris.org.br.

Com coordenação pedagógica do Professor Doutor Hélio Santos, o Projeto Ori foi concebido como um conjunto de ações afirmativas para jovens negros. “Queremos promover uma formação sistemática dos jovens como gestores culturais, para que eles sejam agentes de mudanças políticas e econômicas dentro e fora de suas comunidades”, comenta o coordenador.

Segundo o IBGE, em 2008, na Região Metropolitana de Salvador, enquanto os indivíduos que se auto declaravam brancos e que tinham mais de 12 anos de estudo ganhavam em média R$ 25,70 por hora de trabalho, os indivíduos considerados pretos ou pardos, com o mesmo número de anos de estudo, recebiam R$ 13,10 por hora. Essa disparidade, destacada nessa e em outras pesquisas, foram motivadores para a criação do Projeto Ori, este que surge como uma ação reparadora à violência e exclusão econômica sofrida pelos jovens negros da Bahia.

Realizado pelo Instituto Iris, que tem mais de 18 anos de atuação nas áreas de responsabilidade e investimento social, o Projeto Ori tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia, contando ainda com a parceria da Fundo Baobá, Instituto Brasileiro da Diversidade (IBD), Instituto Cultural Steve Biko, Instituto Mídia Étnica, Colégio Polivalente de Feira de Santana, Casa do Samba, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educação da UFBA e Universidade Estadual de Santa Cruz.
Origami – Soluções em Comunicação e Projetos