red02-16-520x399O Ministério da Saúde (MS) acaba de anunciar a ampliação da oferta da vacina contra o Vírus do Papiloma Humano (HPV). A ampliação é válida para os adolescentes do sexo masculino que, até agora, só recebiam a vacina se tivessem entre 12 e 13 anos de idade. Com a mudança, as doses passam a ser oferecidas aos meninos que tenham de 11 a 15 anos incompletos (até 14 anos, 11 meses e 29 dias).

Até 2016, o foco da campanha eram as meninas. Com esta ampliação, o MS pretende incluir cerca de 3,3 milhões de adolescentes no grupo alvo. A meta, ainda para este ano, é vacinar 80% dos 7,1 milhões de meninos de 11 a 15 anos e das 4,3 milhões de meninas entre 9 e 15 anos. De 2014 até 2017, 5,3 milhões de meninas de 9 a 15 anos já foram imunizadas com as duas doses da vacina contra HPV. O que representa 45,1% do total dessa faixa etária.

A coordenadora municipal de imunização, Ana Maria Ferraz, afirmou que a ampliação já está valendo em Vitória da Conquista desde o anúncio do Ministério da Saúde. Ela afirma: “Já estamos ofertando a vacina contra o Vírus do Papiloma Humano para a nova faixa etária de adolescentes do sexo masculino. Todos os postos de vacinação do município estão cientes da mudança e já ofertando as doses ao público normalmente”.

Uma das maiores dificuldades, segundo o Ministério da Saúde, é a adesão dos adolescentes à vacinação. Como estratégia para mudar esse quadro, os ministérios da Saúde e da Educação vão trabalhar juntamente com as equipes de atenção básica. A proposta inicial é que os alunos apresentem a caderneta de vacinação no ato da matrícula para que, desta forma, o sistema de saúde seja informado sobre as doses prioritárias. Outra estratégia é a realização de uma campanha de conscientização que começa no mês de Julho. Além disso, a vacinação contra o HPV também será oferecida na campanha de multivacinação, de 11 a 22 de setembro.

Os adolescentes devem receber duas doses da vacina de HPV, com intervalo de seis meses entre elas. Para pessoas com HIV, são três doses aplicadas e com a faixa etária de 9 a 26 anos. A vacina contra o HPV ajuda na diminuição dos casos de câncer de colo do útero e vulva nas mulheres e previne ainda o câncer de pênis (no caso dos homens), ânus, verrugas genitais, boca e orofaringe.

De acordo com Ana Maria Ferraz, é necessário que a população tenha consciência da importância da vacina e, agora, desta ampliação. Segundo ela “esse aumento na inclusão dos meninos é importante porque eles também estão expostos ao HPV. E protegê-los vai contribuir, consequentemente, para o aumento da proteção de meninas”.

SECOM-PMVC