Um dos maiores eventos de música do interior do Norte/Nordeste, o Festival de Inverno Bahia (FIB) 2018 será palco de grandes encontros de gerações e estilos musicais. Dois deles, queridinho do público, são o pop e o rock.

De volta ao Festival, Biquini Cavadão, Paulo Miklos e Capital Inicial chegam com aquela energia que agita a galera e com novos trabalhos – uma demonstração que a música nacional se renova com o seu público. A 14º edição do FIB acontece nos dias 24, 25 e 26 de agosto, no Parque de Exposições Teopompo de Almeida, em Vitória da Conquista.

Os rapazes do Biquini Cavadão se apresentam na primeira noite, 24. Atração superquerida pelo público do FIB, o grupo vem com o novo projeto “As Voltas que O Mundo Dá”. Com mais de 30 anos de estrada, no novo álbum buscam se reinventar num contexto em que mudaram as relações humanas, o país e o próprio show business. “As Voltas que O Mundo Dá” apresenta um Biquini renovado: são 12 composições inéditas e letras que retratam suas vivências, conquistas e derrotas no âmbito pessoal e profissional. O show é completo e o público pode ainda esperar pelos grandes hits da banda que também empresta a voz à música tema do Festival de Inverno Bahia.

Este ano, o FIB traz o trabalho solo de Paulo Miklos e seu novo álbum, “A Gente Mora no Agora”. Miklos se apresenta no sábado, 25. O ex-vocalista e guitarrista dos Titãs inaugurou a carreira solo com parcerias de peso e ecléticas. Compõem o álbum colaborações com nomes que vão de Erasmo Carlos a Mallu Magalhães, passando por Nando Reis, Emicida, Guilherme Arantes e Céu. Com esta, compôs “Risco Azul” e “Vou Te Encontrar”, trilha da novela global “O Outro Lado do Paraíso”. O período é de renovação, mas com reverência à trajetória de Paulo Miklos, roqueiro de longa data. O setlist do cantor e compositor paulistano também não deixará faltar grandes sucessos como “É Preciso Saber Viver”, “Pra Dizer Adeus”, “Sonífera Ilha” e “Vossa Excelência”, entre outros.

Um dos eixos do rock nacional nasceu em Brasília, ao lado de Plebe Rude e Legião Urbana. A galera do Capital Inicial abalou a cena musical nos anos 80 e, desde então, vem cravando sucessos que marcam gerações. Os roqueiros estão com um trabalho novo, “Sonora”. O projeto é ousado. Em maio, lançaram o single “Não Me Olhe Assim”, primeiro de 12 novas músicas a serem anunciadas por eles. Em julho, liberaram o clipe “Tudo vai mudar”, segundo single do álbum. O clipe conta com vários registros ao vivo do Capital pelo Brasil. Além das novidades, o público pode esperar um show com os maiores sucessos da carreira do grupo, dentre eles “Primeiros Erros”, “À Sua Maneira” e “Natasha”.
VocêVê