dinter-uneb-uesb-01Com foco na formação de novos doutores, a Uesb estabeleceu uma parceria institucional com a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) para a oferta do Doutorado Interinstitucional (Dinter) em Educação e Contemporaneidade. Para dar início às atividades dessa formação, as Universidades realizaram, no campus de Vitória da Conquista, uma programação de apresentação, acolhimento e discussões inicias sobre a área em estudo, nos dias 25 e 26 de abril.

O curso será oferecido pelo Programa de Pós-Graduação de Educação e Contemporaneidade da Uneb, avaliado como excelência nacional pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Na Uesb, a oferta será junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação, como forma, também, de fortalecê-lo e possibilitar, futuramente, a criação de um curso próprio de Doutorado.

Pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Uesb, o professor Robério Rodrigues ressaltou a educação como principal vetor de transformação social. “Nesse contexto, a formação de professores é fundamental. A criação desse Dinter representa um processo de estruturação solidária na busca pela interiorização para capacitação dos nossos docentes em uma área estratégica, que é a área de Educação”, explicou.

Multidisciplinaridade – A turma aprovada para o curso é formada por 18 professores do quadro da Uesb, que atuam em diversas áreas do conhecimento. Segundo o coordenador do curso, professor Elizeu Clementino de Souza, o Dinter terá “uma capilaridade enorme de abordagens e perspectivas de pesquisa que tocam em diferentes áreas do conhecimento”.

As abordagens dessas pesquisas vão desde a história da Educação da região até questões relacionadas à Astronomia e Física. Outro ponto de destaque nessas pesquisas é a forte interface com a Educação Básica nos projetos aprovados.

Formação no interior da Bahia – Outro fator de destaque é a política de interiorização da pós-graduação, com ampliação de cursos de Mestrado e Doutorado no interior baiano. Para a professora Tania Maria Hetkowski, pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Uneb, essa missão deve ser abraçada pelas universidades estaduais.

“A gente pode dizer que essa história nasce por um sentido de colaboração entre duas coirmãs que, efetivamente, trabalham com a interiorização da pós-graduação strictu sensu do estado da Bahia. Temos a responsabilidade, como universidade do estado da Bahia, interiorizar, ampliar e possibilitar a formação de professores e de pesquisadores”, avaliou Hetkowski.

Ascom – UESB