dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: ‘Revistas’

Os ricos têm grana, os pobres, pressa

CartaCapital

Os mais de 5 mil jornalistas reunidos em Copenhague fazem o jogo previsível de amplificar vazamentos de informação em busca de manchetes.

É muito difícil, neste momento, saber o que os países realmente querem e o que estão levando apenas como moeda de troca nas negociações.

Em reuniões fechadas, pequenos grupos de diplomatas trabalham para construir propostas que agradem às nações desenvolvidas, que terão de pagar a conta, e os pobres, que já estão lidando com os impactos mais extremos das mudanças climáticas.

Além dos números financeiros, há outro que circula pelos corredores: 360 milhões de seres humanos vão morrer nas áreas de maior risco, caso a temperatura do planeta aumente apenas 2 graus, em média.

:: LEIA MAIS »

A pulseirinha do sexo

Época

São pulseiras comuns, que qualquer garota usaria para ir ao colégio, feitas de silicone, em cores vibrantes e de aparência inocente.

Mas nos últimos dias passaram a deixar muitos pais preocupados com rumores sobre seu verdadeiro significado.

Segundo um modismo que surgiu na Inglaterra e chegou ao Brasil recentemente, arrebentar a pulseira de determinada cor obrigaria o portador da pulseira a se submeter ao ato correspondente àquela cor. Pulseira amarela, por exemplo, equivaleria a um abraço. Pulseira preta, a sexo.

:: LEIA MAIS »

Um terço dos brasileiros com ensino superior não são plenamente alfabetizados

Época

Se você consegue ler e interpretar um texto como este, você faz parte de uma elite no Brasil: o seleto grupo dos plenamente alfabetizados.

Segundo a pesquisa Indicador de Alfabetismo Funcional (Inaf), divulgada pelo Ibope nesta semana, apenas 25% da população brasileira se enquadra nesta categoria – e o número não deve crescer tão cedo.

Realizada desde 2001, a pesquisa avalia a capacidade de leitura de textos e aplicação de operações matemáticas básicas de brasileiros entre 15 e 64 anos. Neste ano, foram entrevistadas 2.000 pessoas em regiões rurais e urbanas de todo o país.

:: LEIA MAIS »

Qual o tamanho de Ciro?

IstoÉ

Nas pesquisas mais recentes de intenção de voto para a sucessão do presidente Lula, o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) continua bem cotado. Isolado, seu nome só fica atrás do do governador José Serra e da ministra Dilma Rousseff.

Mas, na simulação do Instituto Sensus em que Ciro aparece como candidato em um cenário em que o candidato do PSDB é o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, seu desempenho é ainda melhor.

De acordo com a pesquisa, neste momento, Ciro chegaria na dianteira no primeiro turno, bem à frente da dobradinha Dilma-Michel Temer.

Portanto, a crer nas pesquisas, o apoio e a companhia de Ciro podem ser valiosos na eleição de 2010.

Para o presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, Ciro vale quanto pesa e a razão é simples: “Ciro tem um grande currículo. Foi duas vezes governador do Ceará, ministro da Fazenda, ministro da Integração Social e duas vezes candidato a presidente da República.”

:: LEIA MAIS »

Exercícios físicos não compensam danos causados pelo álcool, diz estudo

Época

O exercício físico pode ser uma boa alternativa para ajudar a curar uma ressaca, mas ele não é capaz de deter os danos causados pela bebida ao longo dos anos. Essa é a conclusão de uma pesquisa encomendada pelo Ministério da Saúde da Inglaterra.

O estudo – feito com 2.421 adultos – mostrou que quase 60% dos bebedores da Inglaterra praticam exercícios regularmente. A pesquisa também constatou que uma em cada cinco pessoas bebe mais que o dobro da quantidade diária recomendada (para as mulheres, isso seria dois pequenos copos de vinho e, para os homens, três).

O objetivo do governo inglês é fazer uma campanha para conscientizar as pessoas de que, apesar da atividade física fazer você se sentir melhor, ela é incapaz de reduzir os danos causados pelo excesso do consumo de álcool.

:: LEIA MAIS »

Ser ou não ser candidato a presidente

IstoÉ

Nas duas últimas décadas o País respira democracia e, dentre outras coisas, a sucessão de eleições diretas ensinou aos brasileiros que muitas vezes os candidatos que partem para a disputa eleitoral com larga vantagem tendem a perder votos no meio do caminho.

Foi assim com Leonel Brizola em 1989, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em duas ocasiões e mais recentemente com Geraldo Alckmin e Marta Suplicy em São Paulo.

A considerar as últimas pesquisas de intenção de votos para a sucessão de Lula em 2010, o fenômeno parece se repetir. Segundo levantamento da CNT-Sensus, o governador paulista, José Serra (PSDB), précandidato a presidente desde 2006, contava com 46,5% das intenções de voto em dezembro do ano passado e, na última semana, esse índice despencou para 31,8%. “É evidente que as pesquisas tratavam de cenários diferentes, pois hoje temos candidaturas que ainda não se colocavam no fim do ano passado.

:: LEIA MAIS »

O Lampião tupinambá da Bahia

O riso é estridente, quase debochado. Enquanto ri, Rosivaldo Ferreira da Silva, de 35 anos, chacoalha todo o corpo, a fileira de dentes de boi que carrega no pescoço e o cocar de penas na cabeça.

A irreverência e a simpatia contrastam com a descrição feita pela Polícia Federal das ações e do caráter de Rosivaldo, ou Cacique Babau, como ele é conhecido no sul da Bahia. Sobre a mesa do delegado federal Cristiano Barbosa, a pasta intitulada Dossiê Cacique Babau dá a dimensão das façanhas atribuídas a Rosivaldo.

São ao menos dez inquéritos, em cerca de 500 páginas, que incluem acusações de sequestro, furto, invasão de propriedade privada, incêndio criminoso, porte ilegal de armas, ameaça, formação de quadrilha.

Babau é um dos líderes do grupo de 3 mil pessoas que se autointitulam tupinambás, os primeiros índios com quem Pedro Álvares Cabral travou contato ao desembarcar em terras brasileiras. Desde 2004, ele e seu bando já invadiram 20 fazendas na região da Serra do Padeiro, localizada entre os municípios baianos de Ilhéus, Buerarema e Una.

:: LEIA MAIS »

Maternidade atrás das grades

IstoÉ

O pequeno e calmo G*, de apenas 9 dias, nem abre os olhos durante o passeio no colo da mãe, Carla, numa manhã de sol em um pátio de paredes cor-de-rosa. Y, 12 dias, mama com vontade, enquanto Francislaine acaricia o cabelo macio da filha recémnascida.

Sorridente e esperta, M.L., 1 ano e 2 meses, faz gracinhas para Wagnéia, que, em troca, enche a menina de beijos e abraços. Doces cenas entre mulheres e seus bebês, que remetem a um dia tranquilo num parque ou numa praça ensolarada.

Mas, na verdade, elas estão num lugar onde ninguém gostaria de criar um filho: um presídio. Por sorte, são detentas do Centro de Referência à Gestante Privada de Liberdade, em Vespasiano, região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais.

Inaugurada em janeiro, é a primeira unidade do País com condições dignas de receber presas com filhos de até 1 ano. Uma iniciativa que faz do Estado pioneiro de um movimento pela humanização dentro do sistema prisional brasileiro, abarrotado com cerca de 30 mil mulheres num total de 470 mil confinados.

O número de presas cresce 11% ao ano, enquanto o de homens aumenta a um ritmo de 4%. A expansão da população carcerária feminina trouxe o desafio evidente de lidar com cada vez mais detentas grávidas ou com filhos pequenos.

Com 47 mulheres acompanhadas de seus bebês, o Centro de Referência é livre de celas e grades nos seus quatro mil metros quadrados cercados por árvores. São alojamentos com até oito camas e oito berços, que permanecem de portas abertas, dando acesso à brinquedoteca, aos banheiros, à área para banho de sol, ao espaço com tevê. Nas paredes, fotos da família – inclusive de outros filhos – e desenhos de personagens infantis como decoração.

:: LEIA MAIS »

Peso e etnia influenciam comportamento sexual de garotas

Época

A etnia de uma adolescente e seu peso (real ou a percepção que ela tem dele) desempenham um importante papel em seu comportamento sexual, principalmente nas relações de risco.

É o que sugere um estudo da Universidade de Pittsburgh publicada na Pediatrics, segundo o site ScienceDaily. Das cerca de 7.200 garotas que responderam à pesquisa em 2005, metade disse nunca ter tido relações sexuais.

Das garotas sexualmente ativas, as com sobrepeso, ou que pensavam estar acima do peso, usavam menos camisinha do que as que tinham peso normal. As meninas abaixo do peso também eram menos propensas a usar preservativo.

O estudo também mostra que as origens étnicas influenciam a atividade sexual das meninas e seu grau de risco.

As de origem caucasiana que acreditavam estar abaixo do peso eram mais propensas a ter relações sexuais, tendo quatro ou mais parceiros.

:: LEIA MAIS »

O Brasil comemora duas décadas de eleição direta para presidente

IstoÉ

1989 De punhos cerrados, Collor travou uma batalha sem limites na eleição mais disputada da história

1989 De punhos cerrados, Collor travou uma batalha sem limites na eleição mais disputada da história

Seis dias após a queda do Muro de Berlim, os brasileiros também realizaram um sonho de democracia. Foi realizada no dia 15 de novembro de 1989 a primeira eleição direta para presidente da República desde 1960.

Esse direito, cassado pela ditadura militar em 1964, foi restaurado com muita luta. Milhões saíram às ruas em todo o País pelas Diretas-Já em 1985, confiando no desgaste do regime autoritário, mas viram o anseio ser derrotado no Congresso, que se dobrou à pressão dos militares.

Três anos depois, a Constituinte de 1988 restabeleceu o direito elementar. Em meio ao otimismo, acreditava-se que o exercício pleno da cidadania funcionaria como uma vara de condão mágica capaz de eliminar todas as mazelas da política nacional.

:: LEIA MAIS »

Um manual para ajudar o homem a cuidar da saúde de maneira correta

Época

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) lança no próximo sábado, dia 7, um manual de urologia que explica as principais doenças e alerta a população para tratamentos ligados à área que não têm qualquer respaldo científico.

O Manual de Boas Práticas Urológicas, que terá uma tiragem de 500 mil exemplares, será apresentado no 32º Congresso Brasileiro de Urologia que acontece em Goiânia, entre os dias 7 e 11 de novembro.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, José Carlos de Almeida, um dos autores do livreto, o manual tem como objetivo principal apresentar a especialidade para a população.

“A sociedade em geral não sabe o que um urologista faz e qual a abrangência dessa especialidade”, diz .

Elaborado com uma linguagem educativa, o material deve ajudar o paciente a identificar os sintomas das doenças mais comuns do universo urológico, como pedras do rim, incontinência urinária e o câncer de próstata.

:: LEIA MAIS »

A estranha ascensão de Marcola

Solange Azevedo – IstoÉ

A história do autoproclamado Primeiro Comando da Capital (PCC) – facção que domina os presídios paulistas e ordena crimes nas ruas – já foi contada centenas de vezes em reportagens e livros.

Uma informação valiosa sobre as sucessivas disputas internas da quadrilha, no entanto, até agora havia passado despercebida e estava condenada a empoeirar nos escaninhos da Justiça: foi Ana Maria Olivatto, ex-mulher e advogada de Marcos Willians Herbas Camacho – o poderoso “Marcola” -, quem forneceu o número do celular de César Augusto Roriz Silva, um dos fundadores do PCC, para a polícia grampear.

Conhecido como “Cesinha”, ele e outros importantes na hierarquia bandida tinham sido levados para cadeias fora de São Paulo. O ano era 2002. E o governo paulista acreditava que, com os líderes distantes, a facção morreria. Um engano. Espalhados pelo País, eles se associaram aos criminosos locais. Por telefone, continuaram comandando o PCC.

:: LEIA MAIS »

O príncipe do PAC

IstoÉ

Quando o presidente Luiz Inácio Lula da Sil va foi ao Rio de Janeiro, em maio, para entregar 56 unidades habitacionais a moradores do morro do Alemão, na zona norte da cidade, um jovem perfumado garantiu à comitiva presidencial que até setembro de 2010 entregaria todas as obras prometidas pelo governo na comunidade: mais de mil apartamentos e um teleférico.

O autor da promessa é Fernando Cavendish Soares, dono da Delta Construções, que toca as obras do Alemão, no valor de R$ 623 milhões.

A data que ele escolheu para entregar os apartamentos é estratégica: um mês antes das eleições. Em retribuição, o empresário ganhou um lugar na foto oficial, logo atrás do prefeito do Rio, Eduardo Paes. Cavendish é hoje o homem que mais recebe dinheiro da União em contratos de obras civis.

:: LEIA MAIS »

Guerrilha virtual

Veja

As eleições de 2010 contarão com um campo de batalha novo que pode tanto ajudar a esclarecer como confundir os eleitores e acirrar ainda mais a disputa entre os candidatos: a guerrilha virtual.

Na Bahia, um vídeo de cerca de dois minutos azedou de vez as relações pouco amistosas entre o governador Jaques Wagner e o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, prováveis adversários na disputa estadual do ano que vem. Intitulado Quero Morar na Propaganda do Governo da Bahia, o filme se transformou em hit na internet. Postado há apenas duas semanas, já foi visto por mais de 40 000 pessoas.

É uma bem-humorada e aparentemente ingênua crítica à propaganda oficial do governo da Bahia. “Quero morar na propaganda do governo da Bahia / Lá é tudo maravilha / Tão diferente do que vejo no meu dia a dia”, repete o refrão de um samba, enquanto imagens supostamente reais do dia a dia se contrapõem à versão edulcorada da propaganda oficial exibida na televisão. O vídeo foi postado anonimamente, impedindo que seus autores possam ser identificados e punidos, eventualmente, por antecipar a disputa eleitoral.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia